Tropas tomaram cidades no deserto líbio, dizem opositores

Segundo líderes do CNT, boa parte de Sabha e outras regiões estão sob seu controle; ex-premiê de Kadafi foi preso na Tunísia

iG São Paulo |

A liderança do governo interino da Líbia afirmou que suas tropas tomaram cidades importantes na região sul do país africano, mas suas forças tiveram que parar com os avanços em dois redutos de partidários de Muamar Kadafi, deposto há semanas do poder. Além disso, autoridades da Tunísia informaram que o ex-primeiro-ministro do governo Kadafi, Al-Baghdadi al-Mahmoudi, foi preso no país durante a madrugada com outras dois aliados, e sentenciado a seis meses de prisão, por ter entrado ilegalmente no país.

Eles foram encontrados sem vistos na cidade de Tameghza, próximo à fronteira da Tunísia com a Argélia, informou o porta-voz do premiê. Al-Mahmoudi não está entre os partidários do líder líbio deposto que estão sendo procurados pelo Tribunal Penal Internacional.

Comandantes do Conselho Nacional de Transição disseram à BBC que as três principais cidades no oásis de al-Jufra foram tomadas. Eles planejam, segundo fontes, bloquear rotas ao sul de Bani Walid e a cidade natal do líder deposto, Sirte, que ainda oferecem resistência.

AP
Forças revolucionárias andam em veículo armado em uma estrada com direção a Sirte, na Líbia

Nesta quinta-feira, um porta-voz militar disse que as cidades do sul foram tomadas após intensas lutas. "Al-Jufra - Hun, Waddan e Sokna - estão liberadas", ele afirmou. "Nossas forças apreenderam Waddan na terça e, então, tomaram uma base entre Waddan e Hun na quarta-feira, e avançou em Hun durante o dia."

Na quarta, o CNT anunciou que suas forças tomaram boa parte da maior cidade do deserto líbio, Sabha, também no sul. Segundo oficiais ouvidos pela CNN, eles não encontraram resistência no início. Cerca de uma dúzia de combatentes revolucionários levemente armados estão guardando a sede militar fora da cidade.

Um porta-voz ouvido pela Reuters disse nesta quinta que as forças do CNT estão investigando relatos de que Muamar Kadafi deixou a cidade no deserto do Saara. "Nossos revolucionários estão controlando 100% da cidade de Sabha, embora haja alguns pontos onde franco-atiradores resistem. A resistência é ato de desespero", afirmou Ahmed Bani. "Há notícias de que ele (Kadafi) fugiu de Sabha para um outro lugar, mas isso não pôde ser confirmado.

Segundo a BBC, o CNT disse que muitos dos partidários do ex-líder que permanecem escondidos em Sirte e Bani Walid não têm escolha a não ser resistir ou enfrentar as acusações por crimes de guerra. Oficiais do Reino Unido disseram que jatos britânicos, parte das forças da Otan com o objetivo de proteger civis na Líbia, atingiram duas "instalações de comando e controle" em Sirte na quarta. A Otan decidiu na quarta-feira prorrogar por mais 90 dias o seu envolvimento militar na Líbia, que já dura seis meses.

O comandante Mustafa bin Dardef, cujas tropas estão a 25 km a leste de Sirte, afirmou à AFP que a munição estava em falta e os combates iriam parar por uma semana. Mas ele acrescentou que as tropas do CNT irão criar uma "forte linha de defesa" em torno da cidade de Sultana, capturada por eles na segunda-feira.

As tropas do governo interino também pararam as lutas em Bani Walid, depois de vários avanços na semana passada. Testemunhas do norte de Bani Walid afirmaram nesta quinta que as forças do CNT estavam com tanques e foguetes, preparando-se para um novo ataque. Porém, não ficou claro quando essa nova ofensiva aconteceria.

De acordo com a CNN, uma sede militar próxima à cidade de Sabha contendo o que parecia ser material radioativo, foi descoberta pelas forças revolucionárias. O local continha dois depósitos com centenas de barris azuis com etiquetas escritas "Radioativo", e sacolas plásticas contendo um pó amarelo, com uma etiqueta igual.

Não foi comprovado se esse material é mesmo radioativo, mas em 2004, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que o governo líbio tinha yellowcake - composto de urânio livre de impurezas para produzir energia nuclear - armazenada em Sabha.

Enquanto isso, em Nova York, o governo interino líbio foi reconhecido como legítimo representante pela ONU e a bandeira rebelde foi hasteada na sede da organização. Barack Obama prometeu apoio aos novos líderes , em reunião com o presidente do CNT, Abdul Jalil.

Com BBC e Reuters

    Leia tudo sobre: líbiamundo árabecntonusabhasirtebani walid

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG