Outros 17 ficaram feridos por disparos feitos pela polícia de Kef, no noroeste do país

Ao menos dois morreram e outros 17 ficaram feridos pelos disparos da polícia de Kef, noroeste da Tunísia, contra uma uma multidão que tentava atacar uma delegacia na tarde deste sábado, informou o Ministério do Interior.

Segundo um comunicado, os policiais se viram obrigados a disparar quando mais de mil pessoas tentaram entrar na delegacia da cidade jogando pedras e coquetéis molotov.

A nota indica que apesar dos avisos e tentativas para dissuadir a multidão e dispersá-la, os agentes dispararam contra as pessoas que não desistiam de atacar a delegacia e incendiar dois veículos.

Na véspera, dois detidos em uma delegacia de Polícia em Sidi Buzid, onde começou a revolta generalizada contra a situação econômica do país, morreram em consequência de um incêndio provocado intencionalmente na cela onde estavam.

A Tunísia passa por um momento delicado, após protestos que tiveram início depois de um jovem universitário ter se imolado quando teve sua barraca de frutas apreendida. Choques entre opositores ao governo e forças de segurança, desde dezembro, deixaram mais de 80 mortos. As manifestações levaram à renúncia do presidente Zine El Abidine Ben Ali, após 23 anos no poder.

*Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.