Sultão de Omã anuncia ampla reforma ministerial

Protestos continuam apesar da saída de ministros e do anúncio da criação de 50 mil postos de trabalho

AFP |

O sultão Qaboos de Omã, que enfrenta manifestações diárias, decidiu reestruturar amplamente o governo, conforme anunciou a televisão estatal. A medida foi divulgada no momento em que manifestantes denunciam a corrupção dos ministros de Omã.

"O sultão de Omã ordenou a reestruturação do Conselho de Ministros", anunciou a emissora estatal. O sultão Qaboos, de 70 anos, no poder desde 1970, demitiu no sábado dois ministros.

Protestos

AFP
Omanis seguem protestando contra corrupção e mais empregos
Os omanis, que exigem medidas de luta contra a corrupção, voltaram a protestar nesta segunda-feira, apesar da destituição dos dois ministros e das promessas de criação de empregos.

Entrou no nono dia a manifestação em Soha, cidade industrial 200 km ao norte de Mascate, onde no dia 28 de fevereiro um manifestante foi morto. "A manifestação pacífica continua pelo nono dia consecutivo", afirmou à AFP um militante, que disse que 200 pessoas participam durante o dia, mas que à noite o número alcanaça 2.000. "O povo omani protesta pacificamente por reformas e não para derrubar o regime", afirmou o militante.

Além dos pedidos de combate à corrupção, funcionários da Oman Air iniciaram um protesto diante da sede da companhia aérea nacional, exigindo aumentos de salários e promoções. No sábado, em resposta às exigências dos manifestantes, o sultão Qaboos destituiu dos ministros e anunciou a saída de outros membros do governo.

O sultão também anunciou a criação de 50.000 empregos, ajudas para os desempregados e a criação de uma comissão que fará propostas para dar mais poder à Assambleia Consultiva eleita.

    Leia tudo sobre: OmãPolíticaManifestações

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG