Polícia sueca prende sete pessoas que invadiram embaixada líbia

Detenção ocorreu depois de manifestantes pendurarem cartazes em apoio aos rebeldes líbios e ativarem sem querer sinal de alerta

iG São Paulo |

A polícia sueca prendeu nesta quinta-feira sete pessoas que haviam invadido horas antes a Embaixada da Líbia na capital Estocolmo, fechada há semanas, logo após o início do conflito bélico que vive o país do norte da África.

AFP
Polícia tenta entrar na Embaixada da Líbia em Estocolmo que estava ocupada por manifestantes
De acordo com uma fonte policial, a detenção aconteceu depois que os invasores penduraram vários cartazes de apoio aos rebeldes líbios e mostraram líquidos inflamáveis e isqueiros junto às janelas do edifício.

Um dos manifestantes ameaçou se jogar de uma janela, o que obrigou os serviços de emergência a armar uma lona inflável. A polícia foi avisada da invasão porque os manifestantes ativaram sem querer um sinal de alerta.

Os agentes enfrentaram também cerca de 20 pessoas que protestavam do lado de fora da embaixada. Cerca de 15 patrulhas foram enviadas ao local.

De acordo com autoridades suecas, ainda há um diplomata líbio registrado no país escandinavo, mas o governo sueco não tem contato com ele, uma vez que rompeu relações com a Líbia há meses, seguindo o exemplo de outros países da União Europeia (UE).

Em 17 de junho, o Parlamento sueco decidiu prolongar até setembro a participação da Suécia na operação militar internacional contra o regime líbio.

No fim de abril, seis ativistas contrários a Kadafi foram detidos por entrar na Embaixada Líbia em Estocolmo depois de uma manifestação contra o regime líbio. Na ocasião, os manifestantes pregaram uma bandeira da rebelião líbia diante da missão diplomática.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: otanlíbiaconfrontosmuamar kadafiembaixadasuécia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG