Pequena explosão ocorre perto da embaixada britânica no Bahrein

Segundo Ministério do Interior, incidente foi resultado da detonação de material 'altamente explosivo'

iG São Paulo |

Uma pequena explosão foi registrada nesta madrugada perto da Embaixada do Reino Unido no Bahrein, sem causar vítimas ou danos materiais ao prédio, informou um porta-voz da delegação diplomática. A explosão, cuja natureza é desconhecida, ocorreu por volta das 2h (21h de Brasília) a cerca de cinco metros do complexo.

Leia também: Bahrein usou força excessiva durante revoltas, diz relatório

Um comunicado do Ministério do Interior do Bahrein indicou que a explosão se deu na parte dianteira de um microônibus perto do estacionamento onde fica o cercado externo da Embaixada.

Em entrevista coletiva, um porta-voz da pasta detalhou que a detonação foi resultado da detonação de um "material altamente explosivo" colocado sob o veículo e acrescentou que as investigações sobre o episódio continuam.

Como precaução, o Ministério do Interior reforçou as medidas de segurança nos arredores das sedes diplomáticas.

O Bahrein é um pequeno reino do Golfo Pérsico, com 70% de maioria xiita, que foi palco em 14 de fevereiro de uma série de protestos pedindo reformas democráticas a minoria sunita que Governa o país.

A maioria xiita do Bahrein começou deu início a uma revolta em fevereiro, pedindo maiores direitos políticos no reino controlado pelos sunitas. Nos últimos dias, foi identificada uma onda de tensão no país, com manifestantes, aparentemente sunitas, vaiando e atirando pedras contra as procissões religiosas xiitas.

Não ficou imediatamente claro se houve a intenção de a explosão ocorrer próximo à embaixada britânica. O incidente acontece menos de uma semana depois da embaixada britânica no Irã ter sido atacada por estudantes iranianos, o que desencadeou o fechamento da legação e a retirada dos funcionários diplomáticos.

Depois da invasão do prédio, o Reino Unido, que acusou os líderes iranianos de ter impulsionado o ataque, também expulsou os diplomatas iranianos de seu território, e a França, como medida preventiva, reduziu sua equipe no país persa.

Os governantes do Bahrein afirmam que o Irã tem conexões com as manifestações xiitas no estratégico país, que abriga a Quinta Frota dos EUA. Os xiitas do Bahrein negam que Teerã os ajude e um relatório feito por uma comissão independente a pedido do rei também descarta essas alegações.

Ao menos 35 pessoas morreram nos confrontos contra os manifestantes desde fevereiro. Centenas foram detidos e condenados à prisão perpétua, inclusive importantes ativistas xiitas.

Com EFE e AP

    Leia tudo sobre: Bahreinexplosão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG