Oposição convoca novos protestos no Iêmen

Hospitalizado em Riad, Saleh disse que plano de transferência de poder apresentado por países do Golfo pode ser saída para crise

AFP |

A oposição convocou neste domingo novas manifestações no Iêmen, enquanto que o presidente Ali Abddullah Saleh, hospitalizado em Riad, declarou que o plano de transferência de poder apresentado pelos países do Golfo é uma saída para a crise em seu país. "A iniciativa de Golfo e o comunicado da ONU são as bases para uma saída para a crise atual", admitiu Saleh, que até agora negou-se a assinar esse plano, ao mesmo tempo em que a oposição parlamentar convocou uma intensificação da revolta pacífica contra seu regime.

O plano de saída da crise defendido pelo Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) prevê que Saleh, no poder desde 1978, renuncie um mês depois de sua assinatura, em troca de imunidade para ele e seus assessores. Neste domingo, Saleh se reuniu com um alto funcionário dos serviços antiterroristas americano em Riad, anunciou neste domingo a televisão estatal. A emissora estatal mostrou o presidente Saleh, alvo de críticas desde janeiro, recebendo no hospital militar de Riad John Brennan, conselheiro do presidente americano Barack Obama para Assuntos de Antiterrorismo.

Milhares de iemenitas organizaram na sexta-feira uma oração pelo presidente, um dia depois de seu discurso pela televisão, enquanto que os opositores se manifestavam na capital Sanaa. Saleh se submete a tratamento médico em Riad há mais de um mês, em decorrência dos ferimentos que sofreu em um atentado a bomba. 

Com o rosto queimado e o corpo coberto de ataduras, Saleh fez, na quinta-feira, sua primeira aparição na TV pública do país desde o atentado ocorrido no dia 3 de junho. Em seu pronunciamento de poucos minutos, ele pediu pelo diálogo, mas não fez menção alguma ao seu possível retorno ao Iêmen.

    Leia tudo sobre: Iemenconflitoviolencia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG