Onda de imigração atinge Itália por crise no norte da África

Só na noite de domingo, mais de 1 mil ilegais desembarcam na ilha italiana de Lampedusa

iG São Paulo |

Mais de 1 mil imigrantes chegaram durante a noite de domingo, em um total de 11 desembarques, à ilha italiana de Lampedusa, que no último mês recebeu um fluxo incessante de ilegais procedentes do norte da África, região que vive um período de grande crise.

AP
Farol de luz de embarcação da guarda costeira da Itália mira barco com imigrantes encontrada na costa da ilha de Lampedusa
A Guarda Litorânea realizou diversas saídas durante toda a noite para socorrer e acompanhar as diferentes embarcações. Segundo informou a imprensa italiana, entre os imigrantes há quatro mulheres e está sendo verificada a presença de menores de idade.

A chegada dessas embarcações se soma ao resgate de outra, durante a madrugada de sábado, na qual viajavam cerca de 30 pessoas, duas das quais estão desaparecidas após cair no mar.

A ilha de Lampedusa recebeu uma grande onda migratória no último mês por causa da proximidade com a costa africana. O pico de chegadas a Lampedusa aconteceu entre 12 e 13 de fevereiro, quando desembarcaram mais de 5 mil imigrantes em situação ilegal, o que levou a Itália a pedir a ajuda da União Europeia (UE) para enfrentar a situação.

Advertência de Kadafi

No domingo, o coronel Muamar Kadafi lançou uma advertência à Europa ao afirmar que "milhares invadirão a Europa a partir da Líbia" sem "ninguém para detê-las".

Kadafi advertiu: "Se nos ameaçarem, se nos desestabilizarem, iremos à confusão, a Bin Laden, a grupos armados. Vocês terão imigração, milhares de pessoas que invadirão a Europa a partir da Líbia. E não haverá ninguém para detê-las."

"Bin Laden virá se instalar na África do Norte. Vocês terão Bin Laden às suas portas", ameaçou, reafirmando sua tese de uma conspiração da Al-Qaeda contra seu regime e negando qualquer caráter de revolta democrática da insurreição contra ele.

"Haverá uma jihad islâmica diante de vocês, no Mediterrâneo. Eles atacarão a 6ª frota americana, haverá atos de pirataria aqui, às suas portas, a 50 km de suas fronteiras. Os homens de Bin Laden vão cobrar resgates em terra, em mar. Será realmente uma crise mundial e uma catástrofe para todo o mundo. Eu não deixarei isso ser feito."

*Com EFE e AFP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG