Obama diz que Kadafi deve entregar poder "agora"

Presidente americano afirmou que líder líbio deve deixar o cargo porque já perdeu legitimidade

AFP |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste sábado que o líder líbio, Muamar Kadafi, deve deixar o poder "a partir de agora", já que perdeu a legitimidade para governar, informou a Casa Branca.

Segundo as informações  presidente disse que "quando o único meio para um líder permanecer no poder é o uso da violência contra seu próprio povo, este líder perdeu a legimitidade para governar e precisa fazer o que é adequado: partir". Obama manifestou sua posição durante um telefonema à chanceler alemã, Angela Merkel.

Em comunicado à imprensa, os assessores disseram que Obama e Merkel teriam conversaram sobre as maneiras apropriadas e eficientes com as quais a comunidade internacional pode responder à crise líbia. "O presidente saudou os esforços em curso por parte de nossos aliados e sócios, da ONU e da União Europeia para desenvolver e aplicar medidas contundentes", revela o comunicado da Casa Branca.

Oposição começa a se alinhar

O ex-ministro da Justiça líbio Mustafa Abdul Jalil anunciou neste sábado que a oposição formará um Governo de união nacional integrado por civis e militares, e que em três meses serão realizadas eleições democráticas. Abdul Jalil, que renunciou seu cargo nesta semana em protesto pela repressão violenta das manifestações contra o regime de Muammar Kadafi, disse à emissora de televisão "Al Jazeera" que esse Governo terá "um marco democrático".

Enquanto isso, o filho de Kadafi, Seif el Islam, afirmou em entrevista a emissora estatal que a maior parte do país tem situação "excelente", embora tenha admitido que existe "vontade de mudança" e afirmado que haverá reformas em todos os setores.

    Leia tudo sobre: LíbiaviolênciaEUA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG