Ministro da Defesa do Reino Unido insinua que Kadafi poderia ser alvo militar

Para o primeiro-ministro David Cameron, ditador líbio "tem que ir embora"

EFE |

Londres - O ministro da Defesa do Reino Unido, Liam Fox, insinuou em declarações à "BBC" que o chefe do Estado líbio, Muammar Kadafi, poderia ser ele próprio alvo militar da coalizão. Entrevistado pela emissora pública, Fox explicou que "há uma diferença entre o fato de que alguém seja um alvo legítimo e a decisão de passar ao ataque" porque para isto último "seria preciso levar em conta o que pode acontecer aos civis na área".

Dada a sensitividade dos países da região à operação contra as forças de Kadafi, os ajudantes de Fox apressaram-se a minimizar as declarações, explicando que o ministro quis dizer que aquele poderia ser eliminado por equívoco se estivesse perto de um alvo militar.

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, disse repetidamente que "Kadafi tem que ir embora", mas outros membros do Governo de coalizão britânico esclareceram no domingo que a saída do ditador líbio não é o objetivo último da operação contra seu regime.

    Leia tudo sobre: líbiakadafirevoltamundo árabereino unido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG