Milhares de manifestantes invadem Parlamento do Kuwait

Oposição se mobiliza para exigir demissão do primeiro-ministro e dissolução do Parlamento

iG São Paulo |

Milhares de manifestantes invadiram nesta quarta-feira o prédio do Parlamento do Kuwait, após as forças da ordem terem reprimido um protesto que exigia a demissão do primeiro-ministro. As informações foram dadas por um membro parlamentar às agências internacionais.

Leia também: Escândalo de corrupção no Parlamento abala o Kuwait

AFP
Manifestantes invadem casa do legislativo do Kuwait nesta quarta-feira


"Estamos dentro do Parlamento", disse o parlamentar Mussallam al-Barrack, que liderou a manifestação ao lado de outros deputados e militantes que exigem a dissolução do Congresso.

Os manifestantes forçaram as portas e entraram na sala principal do prédio, onde cantaram o hino nacional, antes de sair do local.

O grupo, reunido diante do Parlamento, pretendia inicialmente seguir para a residência do primeiro-ministro, mas foi dissuadido pela polícia, que agiu com violência.

Os opositores divulgaram nas redes sociais vídeos nos quais mostram uma multidão exaltada entrando na sede do Legislativo do país gritando palavras de ordem contra o governo.

Segundo testemunhas, cinco manifestantes ficaram feridos e tiveram que receber atenção médica.
A oposição convocou o protesto para exigir a saída do xeque Nasser Mohamad al Ahmad al Sabah, membro da família real, assim como a dissolução do Parlamento.

O Kuwait escapou dos protestos em massa que derrubaram Mubarak , do Egito, e Zine al-Abedine Ben Ali , da Tunísia, graças a um sistema de previdência generoso.

Mas o Estado árabe do Golfo enfrentou um longo impasse político e a oposição aumentou a pressão contra o xeque Nasser, um influente membro da família governante.

O Kuwait é sacudido por um escândalo de corrupção, no qual vários deputados ligados ao governo receberam subornos milionários.

Em maio, dois deputados tentaram investigar Nasser sobre um suposto desvio de fundos públicos, acusação que ele nega. O pedido veio dias depois de ele ter anunciado seu sétimo gabinete.

O gabinete anterior havia sido dissolvido em março para evitar uma investigação parlamentar de três ministros.

A revelação do escândalo provocou uma forte mobilização da oposição contra o governo do xeque Nasser Mohamad, sobrinho do emir do Kuwait, acusado de ser responsável pela corrupção generalizada e pela deterioração dos serviços públicos.

C om AFP, EFE, e Reuters

    Leia tudo sobre: kuwaitparlamentomanifestaçãomundo áraberevolta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG