Manifestações na Síria deixam pelo menos 12 mortos

Balanço é da Organização Nacional de Defesa dos Direitos Humanos após disparos das forças de segurança na sexta-feira

AFP |

Pelo menos 12 pessoas morreram na sexta-feira em várias cidades da Síria, vítimas de disparos das forças de segurança que reprimiram os protestos organizados pela oposição ao regime de Bashar Al Assad, segundo um novo balanço anunciado neste sábado pela Organização Nacional de Defesa dos Direitos Humanos.

Quatro manifestantes morreram em Deraa (sul), um em Latakia (noroeste), quatro nos subúrbios de Damasco e três em Homs (centro), indicou Ammar al Qurabi, diretor da ONG, baseada em Londres. Dezenas de pessoas ficaram feridas e outras foram detidas, acrescentou Qurabi.

Segundo organizações de defesa dos direitos humanos, mais de mil pessoas já morreram e 10 mil foram presas desde 15 de março, quando teve início o movimento de protesto pela queda de Al Assad.

Já as autoridades sírias, que atribuem as manifestações a "grupos criminosos" e "grupos terroristas", informaram que 143 policiais, soldados e integrantes das forças de segurança perderam a vida desde 15 de março.

    Leia tudo sobre: Síriamanifestaçõesviolencia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG