Mais cinco pessoas morrem após protestos no Iêmen

Vinte e quatro pessoas já morreram desde o início dos protestos, em 17 de fevereiro, contra o presidente Ali Abdullah Saleh

Reuters |

Mais cinco pessoas morreram durante a noite depois de serem baleadas em protestos antigoverno na cidade iemenita de Áden, no sul do país, disseram fontes médicas no sábado. Chega a sete o número de mortos em confrontos com forças de segurança em Áden na sexta-feira. Cerca de 50 pessoas ficaram feridas.

Vinte e quatro pessoas já morreram desde o início dos protestos, em 17 de fevereiro, contra o presidente Ali Abdullah Saleh, há 32 anos no poder. Manifestantes leais e contrários ao líder de 68 anos realizaram atos na capital Sanaa após as orações de sexta-feira.

Repetindo slogans que ecoaram pelo mundo árabe depois das revoltas no Egito e na Tunísia, os manifestantes do lado de fora da Universidade de Sanaa, na capital, cantavam: "O povo exige a queda do regime". Do outro lado da cidade, os partidários do governo gritavam seu apoio ao líder que, segundo eles, mantém unido um país tribal pobre e fragmentado.

    Leia tudo sobre: iemenmortesprotesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG