Líder de Omã substitui dois ministros após protestos

Ali bin Majid e Ali bin Hamoud foram substituídos no escritório palaciano, que controla a segurança, e divã da corte real

Reuters |

O líder de Omã, o sultão Qaboos bin Said, substituiu dois ministros no sábado em reação aos protestos que se espalharam por toda a nação do Golfo Pérsico. Os manifestantes pedem reformas políticas e empregos.

O general sultão Bin Mohammed al-Naamani foi nomeado ministro do escritório palaciano, que controla a segurança do país, e Khalid bin Hilal al-Busaidy se tornou o novo ministro do divã da corte real, disse a agência estatal de Omã citando decretos reais.

As indicações substituem o general Ali bin Majid e Ali bin Hamoud, informou o comunicado.

Na capital Muscat, cerca de 200 manifestantes se reuniram no sábado pelo sétimo dia consecutivo em frente ao quartel-general do Conselho da Shura, um organismo consultivo semiparlamentar, enquanto aproximados 150 apoiadores do governo acenaram com bandeiras do país de seus carros.

Houve protestos menores em Salalah, na cidade costeira de Sur, no leste, onde estão sediadas as instalações de gás natural liquefeito, e em Sohar, onde fontes médicas disseram que seis pessoas foram mortas em embates com forças de segurança já no domingo (horário local).

Os tumultos no país produtor de petróleo, geralmente pacífico, governado pelo sultão Qaboos há quatro décadas, dão sequência à onda de protestos pró-democracia que varrem o mundo árabe.

O sultão Qaboos, que exerce poder absoluto em uma nação onde os partidos políticos são proibidos, já havia alterado seu gabinete na semana passada em resposta às manifestações.

    Leia tudo sobre: OMAMINISTROSTROCA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG