Governo líbio diz que libertará fotógrafos em seu poder

Um fótografo e três jornalistas foram detidos por tropas de Kadafi na terça-feira perto de Brega

EFE |

O governo líbio de Muamar Kadafi reconheceu ter em seu poder o fotógrafo espanhol Manuel Varela de Seijas Bravo, conhecido profissionalmente como Manu Brabo, e outros três jornalistas destacados para cobrir a guerra na Líbia, e indicou que os quatro serão postos em liberdade em breve.

A informação foi dada à Agência Efe nesta sexta-feira por Peter Bouckaert, porta-voz da Human Rights Watch (HRW), que explicou que os jornalistas viajam por estrada rumo a Trípoli, aonde podem chegar hoje ou amanhã.

Bouckaert acrescentou que o congressista americano Curt Weldon se reunirá com Kadafi nesta sexta-feira, em encontro do qual se esperam resultados para concretizar a libertação do grupo de jornalistas. Além de Manu Brabo, o grupo é integrado por dois americanos e um sul-africano.

O porta-voz da organização defensora dos direitos humanos disse que representantes da Embaixada da Turquia em Trípoli também mantêm contatos com as autoridades líbias para conseguir a libertação dos jornalistas o mais breve possível. Os quatro jornalistas foram detidos na terça-feira por tropas de Kadafi perto de Brega, a mais de 1.200 quilômetros de distância de Trípoli.

Assim que forem libertadores, os jornalistas podem deixar o país no avião do congressista americano ou por estrada rumo à Tunísia, acrescentou. Os quatro caíram em poder das tropas leais a Kadafi após o automóvel no qual viajavam ter parado quando acontecia um tiroteio.

    Leia tudo sobre: líbiajornalistas presoskadafimundo áraberevolta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG