Governo interino cria comissão para investigar morte de Kadafi

Medida é tomada após apelos da comunidade internacional, que suspeita de execução sumária de líder deposto da Líbia

iG São Paulo |

O governo interino da Líbia anunciou nesta segunda-feira a criação de uma comissão para investigar a morte do líder deposto Muamar Kadafi . Organizações como a ONU e líderes de vários países pediram explicações sobre como o coronel foi morto, após relatos contraditórios .

“Em resposta aos apelos internacionais, começamos a instaurar uma comissão encarregada de investigar as controversas circunstâncias da morte de Muamar Kadafi", afirmou o presidente do Conselho Nacional de Transição (CNT), Mustafa Abdel Jalil.

Leia também: Saiba os relatos que indicam os últimos momentos de Kadafi

AP
Presidente do CNT, Mustafa Abdel Jalil, recebe bandeira da Líbia de veteranos em coletiva de imprensa em Benghazi

O governo interino da Líbia disse inicialmente que Kadafi tinha morrido em uma troca de tiros entre seus partidários e as forças do CNT em Sirte. Mas, com as evidências divulgadas até agora, observadores não descartam a possibilidade de que ele tenha sido sumariamente executado.

Nesta segunda-feira, Jalil sugeriu que o coronel pode ter sido morto por seus próprios homens. “Vamos pensar quem teria o interesse de que Kadafi não fosse julgado. Os líbios queriam julgá-lo pelas execuções, prisões e corrupção”, afirmou. “Os líbios queriam Kadafi preso, queriam humilhá-lo o quanto fosse possível. Quem queria ele morto eram aqueles fiéis a ele, ou que tinham trabalhado para ele. A morte de Kadafi os beneficiaria.”

Abdel Jalil também anunciou a instauração de um governo de transição "dentro de duas semanas". "Começamos as discussões (sobre a formação de um governo) e esta questão não levará um mês, mas estará encerrada dentro de duas semanas", indicou.

No domingo, o governo interino declarou a libertação formal do país em uma cerimônia que reuniu milhares em Benghazi, berço da revolta contra o antigo regime.

Corpos em Sirte

Nesta segunda-feira, a organização não-governamental de defesa de direitos humanos Human Rights Watch disse que 53 supostos simpatizantes de Kadafi teriam sido executados em um hotel em Sirte na semana passada.

A Human Rights Watch pediu que o CNT conduza uma investigação "imediata e transparente" do incidente.

"Nós achamos 53 corpos em decomposição, aparentemente de simpatizantes de Kadafi, em um hotel abandonado em Sirte, e alguns estavam com as mãos atadas atrás das suas costas quando foram executados", disse o diretor de emergências da ONG, Peter Bouckaert.

Os corpos foram achados no domingo no hotel Mahaari, no distrito 2 de Sirte, cidade que foi alvo de uma ofensiva na semana passada. A conquista de Sirte pelas forças insurgentes levou à captura e morte de Kadafi.

Cerca de 20 moradores da cidade foram vistos pela Human Rights Watch colocando os corpos em sacos e se preparando para enterrá-los, quando funcionários da ONG chegaram no hotel.

Eles disseram ter encontrado os corpos na sexta-feira, dia em que se encerraram os combates em Sirte. Quatro corpos foram identificados, segundo a Human Rights Watch, entre eles o de uma ex-autoridade do governo.

Kadafi, que chegou ao poder após um golpe em 1969, foi derrubado em agosto, após meses de combates. Milhares de pessoas foram mortas ou feridas depois da violenta repressão aos protestos que começaram em fevereiro e acabaram se transformando em uma guerra civil.

Mesmo depois de ser expulso de Trípoli, Kadafi se recusou a se render ou a deixar o país, ordenando que seus seguidores continuassem lutando. No dia de sua morte, ele estava em Sirte, sua cidade natal e último baluarte do regime, junto com dois de seus filhos, Mutassim e Saif al-Islam, segundo relatos.

Ainda não há informações confirmadas sobre o paradeiro de Saif al-Islam, considerado possível sucessor de Khdafi, e do temido chefe de segurança do coronel.

Com AP, EFE e BBC

    Leia tudo sobre: morte de kadafikadafimundo árabelíbia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG