Gasoduto explode na península egípcia do Sinai

TV estatal do país assinalou que caso pode se tratar de uma sabotagem, em meio a protestos que pedem renúncia do presidente

EFE |

Um dos principais gasodutos da cidade de Arish, no norte da península egípcia do Sinai, explodiou neste sábado sem deixar vítimas, informaram fontes oficiais.

AP
Chamas são vistas após explosão de gasoduto na Península do Sinai, no Egito
As fontes não confirmaram uma informação da emissora de TV pública egípcia, que assinalou a possibilidade de o caso se tratar de uma sabotagem. Segundo a emissora egípcia, alguns "sabotadores" explodiram o principal gasoduto que liga Arish à Jordânia, mas o país de destino do gás é fonte de confusão, já que as cadeias de TV Al Arabiya e Al Jazira citam Israel como destino.

De acordo com a emissora pública egípcia, o incêndio ocorrido no gasoduto causou explosões no conduto de gás na zona do Sheikh Zauid, este sim fazendo a ligação com Israel através do Mar Mediterrâneo.

Bombeiros foram destacados à zona para tentar apagar as chamas, e o gasoduto foi fechado para impedir o fluxo de gás. A coluna de fumaça produzida pelas explosões pode ser vista desde a Faixa de Gaza, a 70 quilômetros do local do acidente.

Desde que tiveram início os protestos políticos contra o regime de Hosni Mubarak, a Península do Sinai foi um dos pontos de instabilidade, com duros enfrentamentos entre os beduínos e a polícia.

Na sexta-feira (4), um grupo de beduínos lançou granadas contra um quartel da segurança do Estado na cidade de Arish, enquanto em 29 de janeiro 12 pessoas morreram em um tiroteio com as forças de segurança.

    Leia tudo sobre: egitohosni mubarakmanifestaçõesgasodutosinai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG