Forças de Kadafi se aproximam de reduto rebelde no leste da Líbia

Epicentro da resistência opositora líbia, a cidade de Benghazi sofreu ofensiva com disparos de artilharia

iG São Paulo |

As forças de Muamar Kadafi tomaram cidades estratégicas no leste da Líbia nesta terça-feira, forçando os combatentes rebeldes a recuarem às pressas e a liberarem a estrada que leva ao reduto insurgente de Benghazi, epicentro dos protestos liderados pelos rebeldes líbios.

Em Benghazi, as forças leais a Kadafi lançaram disparos de artilharia pesada na capital dominada pelos rebeldes. Os disparos antiaéreos ocorreram por volta das 23h locais (18h de Brasília), e precederam longas rajadas de armas pesadas e explosões, além das sirenes de ambulâncias.

Reuters
Rebelde é visto em Ajdabiyah, alvo da atual ofensiva das forças leais a Kadafi
A cidade de Ajdabiyah, na encruzilhada de duas rodovias, caiu após um bombardeio pesado de forças terrestres que levou civis a fugir pela estrada, em busca de território mais seguro. O porto petrolífero de Brega foi tomado após uma manhã de combates em que o domínio mudou várias vezes de um lado para outro. 

A televisão estatal líbia disse que as forças de Kadafi agora estão "em controle total" de Ajdabiyah. Jatos do governo dispararam foguetes contra uma barreira na entrada ocidental de Ajdabiyah na manhã de terça-feira e depois lançaram um bombardeio de artilharia contra a posição e contra um depósito de armas nas proximidades. Pelo menos um míssil atingiu uma área residencial.

Moradores lotaram carros e picapes para fugir pelas estradas em direção a Benghazi e Tobruk, que ainda estão sob controle rebelde.

O mesmo padrão de ataque já forçou os rebeldes a recuar mais de 160 quilômetros, em uma contraofensiva que já dura uma semana. 

Ajdabiyah era o único obstáculo que se interpunha no avanço das tropas governamentais líbias em direção ao leste e à segunda maior cidade do país, Benghazi. A cidade ocupa um entroncamento rodoviário a partir do qual as forças de Gaddafi puderam tentar cercar o reduto rebelde. 

Um rebelde em Ajdabiyah disse à Reuters que Brega, 75 quilômetros a sudoeste, também tinha caído. "Perdemos Brega por completo. Não pudemos enfrentar as forças de Gaddafi", disse o rebelde, que se identificou apenas como Nasser. 

Além da estrada costeira a Benghazi, há uma estrada de 400 quilômetros pelo deserto que leva diretamente a Tobruk, perto da fronteira egípcia, e que isolaria Benghazi. 

A televisão Al Jazeera informou que unidades de elite do exército comandadas pelos filhos de Kadafi estavam a caminho de Brega, sugerindo que as forças pró-governo querem esmagar rápida e enfaticamente os rebeldes. 

Ofensiva

As forças de Kadafi vêm avançando constantemente pela costa para retomar cidades tomadas pelos rebeldes no início do levante. 

Mal equipados, os rebeldes se veem superados pelos tanques, artilharia e aviões de guerra das forças de Kadafi e agora correm o perigo de serem forçadas a recuar até Benghazi, a sede de seu conselho nacional provisório. 

A televisão estatal líbia vem divulgando mensagens dizendo que as cidades do leste do país foram ou serão "libertadas" do que descreve como "gangues armadas" e terroristas inspirados pela Al-Qaeda. Desde que frearam o avanço rebelde, as forças de Kadafi já recapturaram também as cidades petrolíferas de Es Sider e Ras Lanuf.

*Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: protestosbenghazilíbiakadafimundo árabe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG