Filho de Kadafi que o sucederia diz que há "vontade de mudança"

Apesar de afirmar que a situação no país é "excelente", Seif el Islam assumiu que serão necessárias reformas

EFE |

Seif el Islam, filho do líder líbio Muammar Kadafi, afirmou neste sábado que existe "uma vontade interior de mudança" no país. Em uma entrevista à emissora "Al Arabiya", em que diz que a situação na Líbia é "excelente", o mais provável sucessor do atual ditador caso não houvesse queda do regime reconheceu que existiram "erros na gestão da crise" e assegurou que "é preciso uma negociação amistosa para fazer uma nova Líbia".

Reuters
Saif defendeu que a situação é excelente na maior parte do país, mas assumiu que serão necessárias mudanças

"Não há futuro para os líbios à margem da reconciliação, já que é preciso construir a Líbia de amanhã", disse.  Além disso, anunciou "mudanças em todas as esferas" da administração e ressaltou que o país está "em um cruzamento de caminhos" e que "é preciso construir uma nova Líbia".

"A situação em três quartos do país, que representam a metade da população, é normal, excelente", sustentou e acrescentou que a incitação à revolta "vem do exterior, mas há uma vontade interior de mudança".

Opositor diz que queda está próxima

Para a oposição, no entanto, o território que continua pacífico é bem menor. Fathi Tarbul, membro do comitê popular que controla Benghazi e um dos líderes da revolta popular, assegurou neste sábado que as Forças leais a Kadafi controlam apenas 15% do país. "Kadafi está vivendo os últimos momentos e esperamos o final de seu regime nos próximos dias", afirmou Tarbul, um advogado de 39 anos, que foi detido no dia 15 de fevereiro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG