Explosões em Trípoli tiram do ar TVs momentaneamente na Líbia

Segundo correspondentes, explosões estão entre as mais fortes desde o início dos ataques da Otan

BBC Brasil |

selo

Fortes explosões foram ouvidas nas primeiras horas desta segunda-feira na capital da Líbia, Trípoli, tirando do ar três canais de TV momentaneamente. Correspondentes dizem que as explosões, ocorridas pouco depois de meia-noite (horário local, 19h do domingo em Brasília) estão entre as mais fortes na cidade desde o começo da campanha militar. O incidente ocorreu quando jatos da Otan sobrevoavam a cidade. As estações de TV Líbia, Jamahiriya e Shababiya ficaram fora do ar por cerca de meia-hora.

Misrata

No domingo, pelo menos seis pessoas foram mortas na cidade de Misrata, no oeste do país, em bombardeios do governo líbio, apesar de o regime de Muamar Kadafi afirmar que cessaria os ataques no local, que está sob o controle de insurgentes. Principal base dos rebeldes no oeste da Líbia, a cidade portuária de Misrata vem sendo fortemente atacada pelas forças do regime de Kadafi há semanas.

Agências de ajuda voluntária afirmam que a cidade já enfrenta uma crise humanitária. Grupos de direitos humanos estimam que mais de mil pessoas já tenham morrido nos combates. Segundo o correspondente da BBC em Benghazi Peter Biles, as informações sobre o que ocorre em Misrata ainda são muito confusas.

O vice-chanceler líbio, Khaled Kaim, afirmou que as tropas do governo não se retiraram da cidade, e sim suspenderam suas operações na região para dar aos líderes tribais locais a chance de negociar com os rebeldes. Mesmo assim, testemunhas relatam que tiros e explosões de foguetes podem ser ouvidos a todo momento na cidade. No sábado, Kaim havia dito que as tribos leais a Kadafi prometeram combater os rebeldes em Misrata no lugar do Exército.

Retirada estratégica

Biles diz que a suspensão dos ataques do Exército líbio pode ser parte de uma retirada estratégica por parte dos militares, mas ainda é cedo para dizer. O coronel Ahmed Bani, porta-voz militar dos insurgentes na cidade de Benghazi, disse no sábado que Kadafi está "jogando". "Ele não é estúpido e não vai permitir que as suas forças deixem Misrata", disse Bani, de acordo com Peter Biles.

Segundo o editor de Oriente Médio da BBC, Jeremy Bowen, que está em Trípoli, a razão pela qual Khadafi estaria relativamente seguro no oeste líbio é que as principais tribos - que possuem muito poder e influência no país - estariam do seu lado. No entanto, Biles afirma que a lealdade das tribos a Khadafi ainda gera dúvidas.

Enquanto alguns grupos dizem apoiar o coronel, outros, incluindo as tribos não-árabes de Misrata, têm lutado ao lado dos insurgentes. Na noite de sábado, a televisão líbia alegou que as cidades de Benghazi e Tobruk, no leste do país, haviam voltado para as mãos do governo. Biles afirma que "categoricamente" isto não ocorreu, e as duas cidades seguem sob controle dos rebeldes.

    Leia tudo sobre: líbiakadafirevoltamundo árabeotan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG