Em novo dia de mortes em protestos, Exército ataca cidade no norte da Síria

Segundo grupos de direitos humanos, ao menos 28 manifestantes morreram em diferentes cidades nesta sexta-feira

iG São Paulo |

Forças sírias atacaram o norte do país em uma ofensiva contra opositores que saíram às ruas para protestar contra o governo do presidente Bashar al-Assad, matando nesta sexta-feira ao menos 28 pessoas, de acordo com a BBC. A Associated Press, no entanto, fala em ao menos 32 mortos.

O aumento da violência na região têm levado à fuga em massa de residentes sírios que temem maior retaliação e vêm cruzando a fronteira em direção à Turquia para escapar da violência. 

AP
Imagem retirada de vídeo no YouTube mostra manifestantes pedindo saída de Bashar al-Assad em protesto em Tal Kalash, na Síria
Alguns opositores teriam tentado atacar uma estação policial ao se defender de ataques das forças de segurança com tanques de guerra na cidade de Maaret al-Numan, no norte do país. A TV estatal síria, no entanto, disse que homens armados abriram fogo contra a estação de polícia, matando oficiais.

Os grupos opositores negaram a existência de grupos armados e sugeriram que o ataque na região deve-se à deserção de vários membros do Exército que se uniram aos manifestantes. As informações não puderam ser confirmadas de forma idependente.

Segundo grupos de direitos humanos, ao menos 32 morreram em protestos e operações do Exército, sendo grande parte na cidade de Maaret al-Numan, na província de Idlib. Segundo testemunhas ouvidas pela rede de TV americana CNN, forças sírias atacaram os manifestantes em Maaret al-Numan com helicópteros e armas automáticas.

A cerca de 40 km dali, na mesma província, tropas sírias iniciaram uma ofensiva na cidade de Jisr al-Shugour , onde 120 oficiais morreram nesta semana por conflitos e supostos ataques de ‘gangues’. De acordo com ativistas, muitos dos soldados em Jisr al-Shugour pertencem à elite do Exército da 4ª divisão, comandada pelo irmão mais novo de Assad, Maher. Segundo a TV estatal da Síria, as operações têm como finalidade capturar grupos armados na cidade e arredores. O órgão oficial afirmou que os grupos armados estão ateando fogo às lavouras e à mata local.

Outros protestos ocorreram nesta sexta-feira na cidade de Aleppo, em bairros da capital Damasco, onde dois morreram. Em Latakia seis morreram em meio a protestos, enquanto na cidade de Basra al-Harir, grupos de direitos humanos contabilizaram dois mortos.

Os protestos opositores também marcaram a sexta-feira nas cidades de Qamishly, no nordeste, Deir al Zor, no leste, Homs, no centro, e Deraa, no sul.

Segundo estimativa da Organização das Nações Unidas, ao menos 1 mil morreram desde o início do conflito na Síria.

*Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: síriaprotestosrevoltamundo árabebashar al-assad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG