Dois jornalistas da Reuters desaparecem na Síria

Último contato foi feito no final da tarde de quinta-feira. Jornalistas deixavam a Síria a caminho do Líbano

Reuters |

Dois jornalistas da Reuters estão desaparecidos desde sábado à noite, quando deixavam a Síria para retornar ao Líbano. A produtora de TV em Beirute Ayat Basma e o cinegrafista Ezzat Baltaji deveriam ter entrado no Líbano por uma estrada às 18h30 do sábado, onde iriam se encontrar com um táxi contratado para buscá-los na fronteira.

O último contato deles foi às 17h22, quando Baltaji enviou um recado a um colega em Beirute dizendo: "Vamos sair agora." Basma e Baltaji, ambos libaneses, viajaram para a Síria na tarde de quinta-feira. Protestos que começaram há 10 dias no país se tornaram o maior desafio dos 11 anos de governo do presidente Bashar al-Assad. Basma, que já realizou coberturas na Tunísia, Egito e Iraque está na Reuters desde fevereiro de 2007. Baltaji trabalha na empresa desde abril de 2008.

Os dois jornalistas não podem ser contatados pelo telefone desde a noite de sábado. O editor-chefe da Reuters Stephen Adler declarou: "A Reuters está profundamente preocupada com os nossos dois colegas de televisão que desapareceram na Síria, no sábado. Nós entramos em contato com as autoridades competentes na Síria e pedimos sua ajuda para o retorno dos nossos colegas com segurança."

Um funcionário sírio disse à Reuters no domingo que as autoridades estão trabalhando para resolver o problema. O editor sênior da Reuters planeja viajar a Damasco para discutir o assunto formalmente com autoridades sírias.

Na sexta-feira, as autoridades da Síria retiraram a permissão de trabalho do correspondente da Reuters Khaled Yacoub Oweis, dizendo que ele havia feito uma cobertura "falsa e sem profissionalismo" dos acontecimentos na Síria.

    Leia tudo sobre: Líbiajornalistasreuters

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG