Disparos são ouvidos em cidade síria enquanto centenas fogem

Há relatos de mais sete mortes no país; mais de 5 mil sírios fugiram para o Líbano em semanas recentes para fugir da repressão

iG São Paulo |

AP
Sírios carregam ferido ao atravessar fronteira na área de Wadi Khaled, na divisa entre Síria e Líbano (14/05/2011)
Disparos e explosões foram ouvidos neste domingo em Talkalakh, cidade síria que faz fronteira com o município libanês de Wadi Khaled, enquanto centenas de civis assustados entraram no vizinho Líbano para escapar de uma dura repressão contra protestos antigoverno, disseram testemunhas e autoridades.

Mais de 5 mil sírios fugiram para o Líbano em semanas recentes enquanto as forças de segurança da presidente Bashar al-Assad tentam reprimir as manifestações com disparos, cercos e até mesmo bombardeios. Na sexta-feira, o escritório de direitos humanos da Organização das Nações Unidas disse que o número de mortos na Síria pode chegar a 850 e milhares de manifestantes têm sido presos durante a repressão militar de dois meses.

Citando um ativista, a agência de notícias AFP afirmou que pelo menos sete manifestantes foram mortos neste domingo em Talkalakh, o noroeste da capital Damasco, por disparos do Exército sírio.

O incidente foi mais um em meio a muitos causados pela brutal repressão das autoridades com o objetivo de esmagar uma revolta sem precedentes contra o regime de Assad. "Ao menos sete pessoas, incluindo duas mulheres, foram mortas pelo Exército, que atirou indiscriminadamente em quatro bairros da cidade", disse o ativista sob condição de anonimato.

Segundo o ativista, há provavelmente um número maior de vítimas, mas até o momento sete mortes estão confirmadas. Segundo uma testemunha, entre os sete mortos estão "Basam al Khatib, Mohamed Sakhib Akari e Ghasub al Hassan, baleados quando deixavam a mesquita Othman Ibn-Afan, no centro de Talkalakh".

Outro morador da cidade informou que há muitos feridos que não podem ser removidos por causa das barreiras impostas pelo Exército. "A situação é ruim, tanques de guerra foram colocados em vários bairros", disse por telefone. "Havia muitos feridas nas ruas e não pudemos socorrê-las", lamentou.

Segundo o jornal Al-Watan, ligado ao regime em Damasco, homens armados fugiram de Banias e Homs para Talkalakh, onde na noite de sábado houve "importantes combates entre o Exército sírio e esses grupos posicionados na cidade".

O jornal afirma que "combatentes" vieram do Líbano para apoiar "esses grupos armados" em Talkalakh. A violência em Talkalakh provocou uma fuga em massa para o Líbano, onde uma mulher síria morreu e outras cinco pessoas ficaram feridas - uma libanesa, um soldado libanês e três sírios - na zona do posto de fronteira de Al-Boqaya, no norte libanês.

O tiroteio começou quando sírios tentavam fugir a pé em direção à cidade fronteiriça de Wadi Khaled, segundo o correspondente da AFP no local.

*Com AP e AFP

    Leia tudo sobre: síriamundo árabeprotestosBashar al-Assad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG