Depois de Jisr al-Shughour, tropas sírias se dirigem a Maaret al-Numan

Segundo ativisitas, forças de Bashar al-Assad avançam também em direção à província de Deir al-Zour, na fronteira com o Iraque

iG São Paulo |

AFP
Imagem divulgada pela TV síria mostra tanque em ofensiva na cidade de Jisr al-Shughour, no norte do país
Depois da ofensiva na cidade de Jisr al-Shughour , no norte do país, tropas sírias avançaram em direção à cidade de Maaret al-Numan, nesta terça-feira, usando tanques e helicópteros.

O Exército retomou dos opositores Jisr al-Shughour no domingo e seguiu em direção a Maarat al-Numaan, situada ao lado da principal rodovia norte-sul da Síria, que liga a capital Damasco à segunda maior cidade do país, Aleppo.

Othman al-Bedeiwi, professor de farmácia em Maaret al-Numan, disse à Reuters por telefone que helicópteros vêm transportando tropas para um campo em Wadi al-Deif, a quilômetros da cidade. "Nos reunimos com o governador (da província) hoje, e ele nos assegurou que o Exército vai entrar apenas para prender 360 pessoas cujos nomes estão em uma lista", disse ele. "Mas a população de Maarat está cética. Meu nome está nessa lista como alguém a ser preso porque eu seria pistoleiro. Nunca segurei uma arma na vida."

Além da ofensiva em Maaret al-Numan, ativistas opositores relataram a entrada de tanques em vilarejos e cidades próximas à fronteira com o Iraque. Segundo um ativista de direitos humanos, identificado como Mustafá Osso, tanques seguem em direção à província de Deir al-Zour, no leste, na fronteira com o Iraque.

Refugiados

A ofensiva no norte do país tem levado à saída em massa de refugiados sírios para a Turquia, que temem repressões e prisões no norte do país.

A maioria dos refugiados veio de Jisr al-Shughour, a 20 quilômetros da fronteira, onde autoridades dizem que 120 integrantes das forças de segurança foram mortos por homens armados. Ativistas dizem que moradores e soldados que desertaram entraram em choque com as forças de segurança.

Cerca de 8 mil sírios, sendo metade crianças, já buscaram abrigo do outro lado da fronteira com a Turquia para escapar da investida militar das forças do presidente Bashar al-Assad , que busca sufocar os protestos que exigem mudanças políticas. A Turquia montou quatro campos de refugiados ao lado de sua fronteira com a Síria, e a agência de notícias estatal Anatolian disse nesta terça que as autoridades podem providenciar mais campos.

Do lado sírio, milhares de outras pessoas estão vivendo em abrigos improvisados em áreas rurais próximas à fronteira, onde a chuva forte gerou condições péssimas.

Grupos sírios de defesa dos direitos humanos dizem que 1,3 mil civis foram mortos desde o início do levante, em março. Um grupo, o Observatório Sírio de Direitos Humanos, afirma que mais de 300 soldados e policiais também foram mortos.

AP
Refugiados sírios em acampamento em Boynuyogun, na Turquia

*Com Reuters e AP

    Leia tudo sobre: síriarefugiadosturquiamaaret al-numanbashar al-assad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG