Conselho anti-Kadafi adia formação de novo governo na Líbia

CNT só tomará decisão após fim de combates que ainda ameaçam cerca de 200 mil civis nas cidades de Sirte e Bani Walid

iG São Paulo |

O Conselho Nacional de Transição (CNT) da Líbia afirmou nesta terça-feira que o novo governo do país só será formado quando suas tropas conseguirem o controle de todo o território líbio. Forças leais ao líder deposto Muamar Kadafi ainda controlam as cidades de Sirte e Bani Walid, além de alguns locais no meio do deserto.

“Consultas levaram à decisão de adiar a formação do governo para depois da libertação”, afirmou Mustafa al-Huni, integrante do CNT. No sábado, o líder do conselho, Mustafa Abdul Jalil, tinha dito que “ diferenças de opinião ” entre os integrantes do grupo estavam dificultando a formação de um novo governo, mas prometeu um anúncio definitivo para esta semana.

Reuters
Soldado do CNT observa fumaça de foguete lançado por forças pró-Kadafi em Bani Walid

Violentos combates continuam em Sirte, cidade natal de Kadafi, nesta terça-feira. Tropas do CNT e forças leias ao líder deposto trocaram tiros de metralhadora, de artilharia pesada e dispararam foguetes.

Centenas de soldados do CNT estão em Sirte e estariam controlando pontos estratégicos como o porto da cidade. Mas atiradores leais a Kadafi impedem seu avanço e pelo segundo dia os rebeldes permanecem em uma rotatória a dois quilômetros do centro.

"As forças de Kadafi posicionaram vários atiradores em volta da rotatória e não está fácil avançar", disse Ahmed Saleh, soldado do CNT, à Reuters.

Preocupação com civis

O novo governo líbio está sob pressão para acabar com os combates enquanto organizações humanitárias alertam para as duras condições dos civis em Sirte e Bani Walid.

Segundo a Cruz Vermelha, moradores têm mandado emails e telefonado implorando por ajuda, dizendo que faltam suprimentos médicos, água potável, gasolina e alimentos.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) afirmou nesta terça-feira que cerca de 200 mil civis líbios ainda estão sob ameaça de forças pró-Kadafi, principalmente em Sirte e Bani Walid.

De acordo com o porta-voz da Otan, coronel Roland Lavoie, os partidários do líder deposto estão se escondendo em áreas residenciais e executando opositores.

Mensagem de Kadafi

O site da emissora Allibiya, a TV estatal do antigo regime, publicou nesta terça-feira a transcrição de uma suposta entrevista de Kadafi que teria sido transmitida em Bani Walid. O líder deposto voltou a dizer que permanece na Líbia e que deseja morrer como "mártir”.

"Há heróis que resistiram e caíram como mártires e nós também esperamos o martírio", disse Kadafi, em discurso para integrantes da tribo Warfala, que combatem as forças do CNT. "Vocês estão reeditando as façanhas dos seus antepassados. Saibam que estou no campo de batalha como vocês”, acrescentou.

“Estão mentindo quando afirmam que Kadhafi está na Venezuela ou em Níger. Estou com meu povo e nos próximos dias acontecerá um golpe inesperado contra este grupo.”

Com AP, AFP, Reuters e BBC

    Leia tudo sobre: líbiamundo árabekadafiotancntsirtebani walid

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG