Confrontos em áreas tribais no sul da Líbia deixam 50 mortos

Segundo Ministério do Interior, 600 soldados foram enviados à região para tentar diminuir a violência

iG São Paulo |

Ao menos 50 pessoas morreram em dois dias de confrontos em áreas tribais no sul da Líbia . As batalhas evidenciam a frágil paz no país depois da queda do líder Muamar Kadafi , morto no ano passado. O novo governo tem sido incapaz de impor sua autoridade, e partes do país têm sido governadas por tribos e milícias.

AP
Líbios carregam caixões de corpos descobertos em vala comum em Benghazi (5/3)

Fim da busca: Kadafi está morto, anuncia premiê de governo interino da Líbia

Segundo o ministro da Saúde líbio, Abdul-Rahman al-Hasnawy, além dos 50 mortos, 160 ficaram feridos e tiveram de ser transferidos para outras cidades para receber tratamento.

Uma autoridade do Ministério do Interior líbio disse que o Exército enviou 300 soldados estacionados no sul da Líbia para ajudar a acalmar a situação na segunda-feira. Outros 300 soldados deixaram Trípoli na terça-feira também para ajudar, acrescentou ele.

Tribos

Os confrontos em Sabha, a 650 km no sul da capital Trípoli, começaram na segunda-feira depois de um membro da tribo tabu ter matado um integrante da tribo abu seif.

O Conselho Nacional de Transição (CNT), que governa o país, enfrenta dificuldades para impor sua autoridade pela Líbia, especialmente onde milícias e tribos rivais disputam o poder e recursos naturais.

Mauritânia: Ex-diretor de inteligência da Líbia é detido

Com o obstáculo de um Exército nacional coeso, o CNT busca convencer milícias que lutaram contra Kadafi a baixar as armas e unir-se às forças armadas e à polícia. 

Abdulmajid Saif al-Nasser, representante do CNT para Sabha, disse que estava renunciando em protesto porque, segundo ele, o conselho não estava fazendo o suficiente para acabar com a violência.

*Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: líbiatriboskadaficonselho de transiçãotribossabha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG