Autoridades egípcias dizem que Mubarak está no hospital

Ex-presidente, que deixou cargo em fevereiro após protestos contra seu governo, sofreu 'crise cardíaca'

iG São Paulo |

AP
Mubarak durante encontro que teve com o chanceler dos Emirados Árabes, no Cairo (8/2/2011)
O ex-presidente do Egito Hosni Mubarak foi levado nesta terça-feira ao hospital em Sharm el-Sheikh, de acordo com autoridades do governo do país. De acordo com a TV estatal egípcia, Mubarak foi hospitalizado após sofrer uma "crise cardíaca" quando era interrogado pela Justiça.

Mubarak, que tem 82 anos, deixou o poder em 11 de fevereiro, após 18 dias de protestos contra seu governo, que durou quase 30 anos. No final do mandato, ele sofreu diferentes problemas de saúde e passou por uma cirurgia na vesícula.

O ex-presidente foi convocado a prestar depoimento durante o processo que investiga supostos abusos cometidos por ele durante o período em que esteve no poder.

Mubarak e seus dois filhos, que também foram convocados, são acusados de corrupção e de ordenar o uso de violência contra manifestante durante a onda de protestos antigoverno em fevereiro.

Os anúncios foram feitos pouco depois de a emissora árabe Al-Arabiya exibir o primeiro pronunciamento de Mubarak desde que deixou a presidência do Egito, em 11 de fevereiro, após 18 dias de protestos contra seu governo, que durou mais de 30 anos.

O pronunciamento foi gravado no sábado e exibido neste domingo pela emissora. Nenhuma imagem do líder foi divulgada, apenas o áudio do discurso, no qual Mubarak disse estar disposto a cooperar com as investigações para provar que não têm propriedades no exterior ou bens e contas em bancos estrangeiros.

"Eu e minha família ficamos e ainda estamos muito magoados com a injusta campanha contra nós e com as alegações falsas que tentam manchar minha reputação, minha integridade, minhas posições políticas e minha história militar", afirmou o ex-líder.

Ele acrescentou que está disposto a autorizar "por escrito" o procurador-geral egípcio a entrar em contato com "todos os países do mundo" para provar que não possui bens no exterior. Desde que foi forçado a deixar o poder, Mubarak vive com a família sob prisão domiciliar em sua residência no balneário de Sharm el-Sheik. Seus bens foram congelados.

Com AP

    Leia tudo sobre: hosni mubarakegitomundo árabeprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG