Arábia Saudita acusa Síria de não impedir ataque a sua embaixada

Funcionário do governo saudita afirmou que forças de seguranças sírias não tomaram nenhuma medida. Prédio foi atacado com pedras

EFE |

AFP
Manifestas pró-Assad fazem protesto em Damasco, um dia depois da Liga Árabe suspender a participação da Síria

O governo da Arábia Saudita condenou o ataque realizado na noite deste sábado contra sua embaixada em Damasco e acusou as forças de segurança sírias de não impedir a entrada de manifestantes partidários do regime de Bashar al-Assad no edifício.

Em comunicado publicado esta madrugada na agência de notícias oficial SPA, um responsável de alta categoria do Ministério de Exteriores saudita se queixou que as forças de segurança sírias não tomaram as medidas suficientes para evitar o ataque.

Os manifestantes jogaram pedras contra a delegação diplomática antes de entrar no prédio e danificar seu equipamento, sem que os corpos de segurança sírios o evitassem, segundo o funcionário.

"O governo saudita atribui às autoridades sírias a responsabilidade da segurança e da proteção dos interesses sauditas e de seus diplomatas na Síria de acordo com os convênios e tratados internacionais", indica na nota. A Arábia Saudita retirou seu embaixador da capital síria no dia 7 de agosto em protesto pela repressão dos protestos contra o regime de Assad, que começaram em meados de março.

    Leia tudo sobre: síriaprotestosrevolta no mundo árabeliga árabe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG