Sírios fazem resgate dramático de bebê de 14 meses em Aleppo; assista

Por iG São Paulo (Clique para editar o complemento do crédit) | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vídeo mostra homens cavando freneticamente para retirar Ghina Khalil de destroços após ataque aéreo no dia 22

Ghina Khalil, de 1 ano e 2 meses, se recupera com sua família em Aleppo, norte da Síria, depois de ter ficado soterrada nos escombros de sua casa após um alegado ataque aéreo na área de Masaraniyeh em 22 de janeiro.

Cidade sitiada: Sírios ‘comem grama’ para enfrentar fome em Homs

Um vídeo mostra um grupo de homens cavando freneticamente os escombros empoeirados da casa para resgatá-la. O conteúdo do vídeo foi confirmado por apuração da Associated Press, que o reproduziu na quarta-feira (30).

Desde 2011: Relatório mostra tortura e execução de 11 mil detentos pela Síria

Em meio a gritos de "Deus é grande", a cabeça da bebê de cabelos cacheados de 14 meses pode ser vista saindo da poeira, enquanto homens afastam pedaços de concreto com as próprias mãos. Com seus braços soltos, a menina levanta as mãos até os olhos para limpá-los, em um sinal de vida.

De acordo com o ativista que filmou o vídeo, publicado na internet pelo grupo de oposição Centro de Mídia Nour, a menina ficou completamente enterrada por ao menos três minutos, enquanto sua mãe foi morta no ataque. Um vídeo feito posteriormente mostrou Khalil com roupas novas e sem ferimentos visíveis.

Infográfico: O que está em jogo para o Oriente Médio com a Síria

Reprodução de vídeo de 22 de janeiro mostra sírios segurando a bebê Ghina Khalil, de 14 meses, depois de tirá-la de escombros em Aleppo. Foto: APReprodução de vídeo de 22 de janeiro mostra sírios resgatando a bebê Ghina Khalil, de 14 meses, de escombros em Aleppo. Foto: APReprodução de vídeo feito pouco depois de 22 de janeiro mostra a bebê Ghina Khalil, de 14 meses, bem após o resgate. Foto: AP

O governo sírio de Bashar al-Assad tem sido acusado de usar ataques aéreos e lançamentos de foguetes de forma indiscriminada contra áreas residenciais.

O conflito sírio, que se tornou uma guerra civil após ter começado de forma pacífica há quase três anos, deixou estimados mais de 100 mil mortos e milhões de desalojados.

*Com AP

Leia tudo sobre: síriaaleppomundo árabeprimavera árabeassad

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas