Tribunal do Egito condena ativistas a três anos de prisão após protestos

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cada acusado deverá pagar ainda uma multa de U$ 7,2 mil. Júri preocupa manifestantes sobre liberdades políticas

Reuters

Um tribunal egípcio condenou três ativistas a três anos de prisão neste domingo (22) por conta de seus papéis nos recentes protestos, depois de um julgamento que aprofundou as preocupações dos grupos de direitos humanos sobre as liberdades políticas.

Conheça a home do Último Segundo
Líder deposto do Egito enfrentará novo julgamento sob acusação de terrorismo

Os três ativistas são Ahmed Maher, Ahmed Douma e Mohamed Adel, figuras proeminentes do movimento de protestos que começou em 2011 o levante contra o presidente Hosni Mubarak. Cada um também foi multado em 50 mil libras egípcias (7,2 mil dólares).

Leia tudo sobre: egitocondenaçãoativistasmundo árabehosni mubarak

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas