Homem-bomba mata sete soldados na Líbia

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Agressor explodiu a si mesmo em frente à base militar; nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque

Reuters

Um homem-bomba explodiu um caminhão carregado de explosivos, em um posto de controle do Exército fora da cidade de Benghazi neste domingo, matando sete soldados, no primeiro ataque desse tipo na Líbia, onde os conflitos estão se intensificando.

Conheça a nova home do Último Segundo

Leia mais: Ataque de milícia na Líbia deixa 50 mortos; capital entra em greve

Carros-bomba e assassinatos de oficiais do Exército e da polícia são comuns em Benghazi, onde soldados enfrentam regularmente militantes do grupo islâmico radical Ansar al-Sharia.

Um atentado suicida marca mudança de tática para se encaixar no padrão de outros conflitos islâmicos no Oriente Médio, algo que não é comum na Líbia seja durante ou depois da revolta de derrubou Muammar Gaddafi.

Outubro: Homens armados matam comandante da polícia na Líbia

Ali Zidan: Primeiro-ministro da Líbia é libertado após horas de sequestro

O agressor explodiu a si mesmo em frente à base militar em Barsis, que fica cerca de 50 quilômetros fora de Benghazi. "Um caminhão Toyota se aproximou do posto de controle e estacionou. O motorista era um homem jovem e quando os soldados se aproximaram para checar, o veículo explodiu", disse Aymen al-Abdlay, um oficial do exército de Benghazi.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Mas o Ansar al-Sharia lutou no mês passado com os soldados que expulsaram os islamistas de Benghazi, onde a violência crescente aumentou ainda mais as preocupações de uma escalada maior da desordem na Líbia, país produtor de petróleo.

Os militantes estão decididos a impor sua visão ultraconservadora do Islã.

Todos os mortos no ataque de domingo eram soldados, de acordo com informações de fontes médicas e de segurança.

Leia tudo sobre: líbiahomem-bomba

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas