Organização confirmou via web mais 2 casos da doença nas áreas rurais do país; 13 crianças já ficaram paralíticas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse nesta terça-feira que novos casos de poliomielite foram confirmados em mais duas áreas da Síria, em Damasco e Aleppo, que fica perto da Turquia. "Somados aos 15 casos de pólio na província de Deir al-Zor, na Síria, dois casos adicionais foram confirmados, nas áreas rurais de Damasco e Aleppo", disse a agência da ONU no Twitter.

Conheça a nova home do Último Segundo
ONU: Surto de pólio atinge nordeste da Síria e pode se espalhar por região

Crianças sírias recebem vacina contra pólio em acampamento na cidade de Sidon, Líbano (arquivo)
AP
Crianças sírias recebem vacina contra pólio em acampamento na cidade de Sidon, Líbano (arquivo)

O vírus incurável foi confirmado neste mês em 13 crianças que ficaram paralíticas. A OMS diz que a pólio deve se espalhar na Síria devido a uma queda nas taxas de vacinação em consequência da guerra civil no país.

A vacinação em massa contra a pólio , que pode se disseminar rapidamente entre crianças pequenas, já está em andamento no Oriente Médio, uma semana depois de a região ter sido declarada em emergência devido à pólio. 

ONU faz intensa campanha para vacinar crianças sírias contra pólio

Tragédia humanitária: Mortos na guerra da Síria passam de 100 mil

Fora dos holofotes: Debate sobre armas químicas ofusca crise humanitária

A ação tem como meta vacinar repetidamente 20 milhões de crianças em sete países e territórios, e será a mais longa resposta consolidada de imunização no Oriente Médio até hoje.

"O surto da pólio na Síria não apenas é uma tragédia para as crianças, é também um alarme urgente, e uma oportunidade crucial para alcançar todas as crianças na idade de imunização, onde quer que estejam", disse o chefe da área de pólio da Unicef, Peter Crowley, em comunicado no início do mês.

*com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.