Comboio policial viajava sentido Gaza quando atacado. Autoria da ação ainda não foi revelada, dizem autoridades

Dez soldados egípcios morreram e 35 ficaram feridos nesta quarta-feira em um ataque com carro-bomba perto da cidade de El-Arish, na região do Sinai, no Egito, disse uma autoridade de segurança.

Conheça a nova home do Último Segundo

Soldado em seu posto na cidade de Cairo, no Egito; noite de confrontos no país
Reuters
Soldado em seu posto na cidade de Cairo, no Egito; noite de confrontos no país


O ataque foi um dos mais mortais na Península do Sinai, que fica perto de Israel e da Faixa de Gaza, desde que militantes inspirados na Al-Qaeda começaram a intensificar sua ofensiva depois que o Exército destituiu o presidente islâmico Mohamed Mursi, em julho.

Os soldados viajavam em um comboio em direção à fronteira de Rafah com Gaza. Não houve reivindicação imediata de responsabilidade pelo ataque.

Um grupo militante baseado no Sinai, o Ansar Bayt al-Maqdis, disse que assassinou um oficial de segurança de alta patente no Cairo no domingo, de acordo com um comunicado publicado em um site militante islâmico. Esse grupo também afirmou que estava por trás de um ataque suicida fracassado contra o ministro do Interior do Egito, em setembro.

Em um incidente separado nesta quarta-feira, três pessoas ficaram feridas em um atentado a bomba em um posto de segurança no Cairo, informou a televisão estatal.

(Reportagem de Shadia Nasralla)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.