Líder interino do Egito diz a jornal que não disputará presidência em 2014

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

"Não, vou voltar ao meu cargo", disse Adly Mansour ao Al Seyassah. Ele tomou posse em julho após golpe no país

Reuters

O chefe de Estado interino do Egito, Adly Mansour, disse em entrevista publicada nesta terça-feira por um jornal do Kuweit que não será candidato a presidente na eleição do ano que vem. Mansour tomou posse como presidente interino em 4 de julho, um dia depois de o Exército depor o presidente islâmico Mohamed Mursi, que enfrentava grandes manifestações populares.

Reuters
Adly Mansour em sua cerimônia de posse

Conheça a home do Último Segundo

Perfil: Adly Mansour, que assumiu como presidente interino do Egito

Mursi havia nomeado Mansour como presidente do tribunal constitucional, mas ele só tomou posse nesse cargo horas antes de assumir a Presidência interinamente. Questionado pelo jornal Al Seyassah sobre sua intenção de disputar a Presidência, Mansour respondeu: "Não... não, vou voltar ao meu cargo e ao meu trabalho na corte constitucional".

A deposição de Mursi interrompeu a transição democrática que havia sido iniciada no Egito com a derrubada do ditador Hosni Mubarak, em 2011, e desde julho o governo apontado pelos militares tem sofrido críticas internacionais por causa da dura repressão ao movimento Irmandade Muçulmana, de Mursi.

Leia mais sobre o Egito:

- Egito anuncia suspensão do estado de emergência e toque de recolher
- Diante de interrupções, Egito adia julgamento de presidente deposto para janeiro
- Mursi vai a julgamento no Egito em meio a temores de autoritarismo

Os militares dizem que Mansour permanecerá interinamente na Presidência até a realização de novas eleições, no ano que vem. Antes disso, os generais que efetivamente dominam a política egípcia pretende promover eleições parlamentares e um referendo com emendas à atual Constituição, que está suspensa.

Até agora não há candidatos declarados à Presidência em 2014, mas existem fortes especulações de que o general Abdel Fattah al-Sisi, comandante do Exército e homem-forte do país na atualidade, irá se apresentar.

(Por Yara Bayoumy)

Leia tudo sobre: mundo árabeegitomansourmursi

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas