ONU faz intensa campanha para vacinar crianças sírias contra pólio

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Meta é vacinar 20 milhões de crianças na Síria e nos países vizinhos após o reaparecimento da doença na região

Reuters

Mais de 20 milhões de crianças serão vacinadas na Síria e em países vizinhos contra a poliomielite, num esforço para tentar impedir a disseminação da doença contagiosa que provoca paralisia, após o reaparecimento na região depois de 14 anos, disseram agências da ONU nesta sexta-feira (8).

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Crianças sírias recebem vacina contra pólio em acampamento para refugiados na cidade de Sidon, Líbano

A vacinação em massa contra a pólio, que pode se disseminar rapidamente entre crianças pequenas, já está em andamento no Oriente Médio, uma semana depois de a região ter sido declarada em emergência devido à pólio, informaram a Organização Mundial da Saúde (OMC) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

A ação terá como meta vacinar repetidamente 20 milhões de crianças em sete países e territórios, e será a mais longa resposta consolidada de imunização no Oriente Médio até hoje.

ONU: Surto de pólio atinge nordeste da Síria e pode se espalhar por região

Tragédia humanitária: Mortos na guerra da Síria passam de 100 mil

Fora dos holofotes: Debate sobre armas químicas ofusca crise humanitária

"O surto da pólio na Síria não apenas é uma tragédia para as crianças, é também um alarme urgente, e uma oportunidade crucial para alcançar todas as crianças na idade de imunização, onde quer que estejam", disse o chefe da área de pólio da Unicef, Peter Crowley, em comunicado.

Crowley afirmou que o recente surto na Síria, confirmado na semana passada pela OMS, deveria "servir como uma firme lembrança aos países e comunidades de que qualquer lugar com a pólio é uma ameaça às crianças em toda a parte".

Crise: Refugiados sírios pressionam tecido social de países vizinhos

Unicef: Cresce trabalho infantil entre refugiados sírios no Líbano

A porta-voz da OMS Sona Bari disse que levará seis meses para a realização de repetidas campanhas para imunizar 22 milhões de crianças.

O primeiro surto de pólio desde 1999 na Síria já provocou paralisia em dez crianças e representa um risco para centenas de milhares de outras na região, segundo a OMS.

Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabeassadpóliopoliomeliteonu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas