Chanceleres se reúnem com oposição síria para preparar negociações de paz

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Ministros tentam criar as bases para reunião em Genebra, que enfrenta resistência de opositores extremistas

Secretários e ministros das Relações Exteriores de 11 países se reuniram nesta terça-feira (22) no Reino Unido com a oposição da Síria apoiada pelo Ocidente para preparar as negociações de paz na Síria previstas para ocorrer em Genebra no próximo mês, enquanto a guerra civil no país entra em seu 31º mês. 

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, fala com presidente da Coalizão Nacional Síria, Ahmed al-Jarba, na residência do embaixador americano em Londres

Síria: Assad cogita reeleição e diz que conferência de paz não tem data

Durante a reunião do grupo "Londres 11", que busca fortalecer a oposição síria e estabelecer as bases de trabalho para a negociação "Genebra 2", o chanceler britânico William Hague disse que considera vital a participação de todos os setores da oposição da Síria para que se possa encontrar um fim para o conflito. 

As conversas encontram grandes obstáculos, incluindo divisões dentro da oposição, rivalidade entre grupos rebeldes e a relutância do presidente sírio, Bashar al-Assad, em entregar o poder. Muitos combatentes islâmicos que combatem as forças de Assad no país não reconhecem a oposição no exílio, que tem o apoio do Ocidente.

Crise humanitária: Turquia diz já ter recebido 600 mil refugiados sírios

Cerco do Exército: Fome ameaça subúrbios rebeldes de Damasco

Hague disse que a oposição, que tem muitos membros contrários a negociar com o governo de Assad, precisa comparecer às conversas de Genebra. "Se eles não forem parte do processo de paz na Síria, então todo povo sírio terá apenas a escolha entre Assad de um lado e os extremistas", disse ele à Rádio BBC.

Oriente Médio: Onda de refugiados sírios pressiona tecido social de vizinhos

Infográfico: Saiba o que está em jogo para o Oriente Médico com guerra síria

"Quanto mais tempo esse conflito durar, mais sectário se torna e cada vez mais os extremistas são capazes de assumir o controle, e é por isso que estamos fazendo este esforço renovado para obter um processo de paz em Genebra."

Diversas autoridades, incluindo o chefe da Liga Árabe, Nabil Elaraby, têm dito que esperam a realização da conferência Genebra 2 em 23 de novembro, apesar de EUA, Rússia e ONU terem dito que não há data marcada.

Com Reuters

Leia tudo sobre: síriaeuamundo árabeprimavera árabereino unido

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas