Grupo armado sequestra funcionários da Cruz Vermelha na Síria

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Comboio de veículos foi atingido a tiros e sete funcionários foram levados no noroeste do país

Reuters

Um grupo armado sequestrou sete funcionários da Cruz Vermelha no noroeste da Síria depois de abrir fogo contra seus veículos no domingo (13), afirmou a mídia estatal do país.

Conheça a nova home do Último Segundo

AP
Prédios destruídos após intensos confrontos entre as forças do governo e combatentes do Exército Livre Sírio em Aleppo (19/9)

Citando uma fonte oficial, a agência estatal de notícias Sana afirmou que os membros da Cruz Vermelha estavam viajando na região de Idlib quando o grupo armado bloqueou o caminho e disparou contra o comboio. Os funcionários da organização humanitária foram levados a um local desconhecido.

Relatório de organização: Rebeldes sírios cometeram crimes de guerra

"Um grupo terrorista armado sequestrou hoje trabalhadores de uma missão do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Síria", disse a agência, usando um termo que o governo frequentemente usa para descrever rebeldes que tentam derrubar o regime do presidente, Bashar al-Assad.

A notícia da agência não deu mais detalhes sobre as nacionalidades do grupo sequestrado e não pode ser verificada de imediato.

MSF: Brasileiras desafiam guerra na Síria para cuidar de civis necessitados

Fora dos holofotes: Debate sobre armas ofusca crise humanitária na Síria

Um porta-voz do CICV em Genebra afirmou que não podia confirmar ou negar um relato da mídia russa de que três membros da equipe foram sequestrados em Idlib. "Estamos no processo de verificar os fatos", disse o porta-voz da CICV, Ewan Watson.

Órgão da ONU: Refugiados sírios chegam a mais de 2 milhões

Unicef: Cresce trabalho infantil entre refugiados sírios no Líbano

Sequestros se tornaram cada vez mais comuns no norte da Síria, onde rebeldes têm capturado porções do território, mas forças do governo têm respondido aos avanços em muitos centros urbanos e combates continuam diariamente.

O conflito na Síria, que já dura dois anos e meio, causou a morte de mais de 100 mil pessoas.

Leia tudo sobre: síriacruz vermelhaassadgrupo armado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas