Rússia concorda que Síria enfrentará consequências se não cooperar, dizem EUA

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo o secretário de Estado, John Kerry, Síria deverá cumprir prazos e termos de acordo assinado no sábado

Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e Rússia concordaram que a Síria deve enfrentar consequências se não cumprir totalmente com a resolução da ONU para entregar seu arsenal de armas químicas, disse o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, nesta segunda-feira (16).

Acordo entre EUA e Rússia é 'vitória' para Damasco, diz autoridade da Síria 
Obama: 'EUA seguem preparados para agir se diplomacia com Síria fracassar' 
Sábado: Acordo entre EUA e Rússia prevê destruir arsenal químico sírio em 2014

Reuters
John Kerry, à direita, fala com o ministro francês Laurent Fabius, em Paris, nesta segunda-feira

"Se (o presidente sírio, Bashar al) Assad não cumprir o prazo para cumprir os termos, não se enganem, estamos todos de acordo - e isso inclui a Rússia - que haverá consequências", disse Kerry em entrevista coletiva em Paris com os seus colegas francês e britânico.

Chefe da ONU: Relatório confirmará uso de armas químicas na Síria
Kerry: Negociações de paz na Síria dependem de acordo sobre armas químicas

O acordo

Os EUA e a Rússia chegaram, no sábado,  a um acordo para que as armas químicas da Síria sejam destruídas ou retiradas do país até meados de 2014. Seis pontos foram acordados para que a Síria entregue já nesta semana uma lista com a relação de todo o seu arsenal químico.

O acordo prevê também o retorno de inspetores à Síria até novembro. Se a Síria não concordar, o acordo prevê que uma resolução com amparo da ONU que imponha sanções ou uso de força militar.

* Com Reuters

Leia tudo sobre: mundo árabeeuarússiasíriaarmas químicas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas