Síria espalhou arsenal químico por dezenas de lugares, diz jornal

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo fontes americanas ouvidas pelo Wall Street Journal, material foi dispersado em 50 locais diferentes

Reuters

Uma unidade de elite que administra o programa sírio de armas químicas começou a espalhar o arsenal por dezenas de lugares do país, dificultando a localização desses armamentos, informou o Wall Street Journal.

Kerry: Negociações de paz na Síria dependem de acordo sobre armas químicas

Secretário de Estado dos EUA: 'Palavras do regime sírio não são suficientes'

Reuters
Crianças afetadas por suposto ataque químico respiram com máscaras de oxigênio no subúrbio de Saqba, Damasco

Primeiros passos: ONU recebe pedido da Síria para aderir à convenção

Citando parlamentares e fontes oficiais dos EUA que falaram sob anonimato, o jornal disse em seu site na quinta-feira que a chamada Unidade 450 das Forças Armadas há meses está deslocando as armas para evitar sua detecção.

Agências de inteligência dos EUA e de Israel e autoridades do Oriente Médio acreditam que ainda sabem a localização da maior parte do arsenal, segundo a publicação. Mas "sabemos hoje menos do que há seis meses sobre onde estão as armas químicas", informou uma fonte.

Entrevista: Assad nega que entregará armas químicas por pressão dos EUA

Desafio: Desmantelar arsenal químico sírio seria tarefa árdua

Entenda: Por que a Rússia e a China apoiam a Síria?

Os EUA e seus aliados acusam o governo de Bashar al-Assad de ter deixado mais de 1,4 mil mortos, incluindo centenas de crianças, em um ataque com armas químicas no dia 21 de agosto em subúrbios de Damasco. O governo sírio e sua aliada Rússia dizem que o ataque foi cometido por rebeldes.

Washington propôs um ataque punitivo, mas recuou nesta semana para discutir uma proposta russa que colocaria o arsenal químico de Assad sob controle internacional, poupando o país árabe da ação militar norte-americana.

Infográfico: O que está em jogo para o Oriente Médio com a guerra síria

Diálogo com a Rússia: EUA avaliarão viabilidade de entrega de armas sírias

Na quinta-feira, a ONU disse ter recebido um documento da Síria declarando sua adesão a um tratado global contra armas químicas, datado de 1997. Tal adesão era uma das condições previstas no plano russo, já aceito preliminarmente por Damasco.

Ao NYT: Presidente da Rússia faz apelo a povo americano contra ação na Síria

Segundo as fontes do Journal, os EUA estimam que a Síria possua mil toneladas de agentes químicos e biológicos, "embora possa haver mais". Tradicionalmente, esse arsenal era armazenado em alguns poucos lugares no oeste da Síria, mas o governo começou a dispersar o material há cerca de um ano, segundo as fontes.

Veja imagens do conflito sírio desde o início do ano:

Família síria acena a parentes após entrar em ônibus em direção a aeroporto para ir à Alemanha, onde foram aceitos como asilados temporários, em Beirute, Líbano (10/10). Foto: APTanque velho sírio é cercado por fogo após explosão de morteiros nas Colinas do Golan, território controlado por Israel (16/07). Foto: APCombatentes do Exército Sírio Livre carregam suas armas e se preparam para ofensiva contra forças leais a Assad em Deir al-Zor (12/07). Foto: ReutersCombatente do Exército Livre da Síria corre para buscar proteção perto de aeroporto militar de Nairab, em Aleppo (12/06). Foto: ReutersProtesto em Beirute contra a participação do Hezbollah na guerra síria (09/06). Foto: APFumaça é vista no vilarejo sírio de Quneitra perto da fronteira de Israel´(06/06). Foto: APLibanês foi ferido após segundo foguete de rebeldes sírios atingir sua casa em Hermel (29/05). Foto: APRefugiados sírios são abrigados em prédio da cidade turca de Reyhanli, perto da fronteira com a Síria (12/05). Foto: APHomens carregam ferido após explosão em cidade turca perto da fronteira síria (11/05). Foto: ReutersExplosão em cidade turca perto da fronteira com a Síria deixa dezenas de mortos (11/05). Foto: ReutersResidente caminha sobre destroços de prédios em rua de Deir al-Zor, Síria (09/05). Foto: ReutersCombatente do Exército Livre da Síria descansa em pilha de sacos de areia em campo de refugiados (06/05). Foto: APIsrael atacou instalações militares na área de Damasco, acusa Síria (05/05). Foto: BBCReprodução de vídeo mostra fumaça e fogo no céu sobre Damasco na madrugada deste domingo (05/05). Foto: APPresidente da Síria, Bashar al-Assad (D), visita universidade em Damasco (04/05). Foto: APReprodução de vídeo mostra corpos em Bayda, Síria (03/05). Foto: APBombeiros apagam fogo de carro em chamas em cena de explosão no distrito central de Marjeh, Damasco, Síria (30/04). Foto: APReprodução de vídeo mostra bombardeio em Daraya, Síria (25/04). Foto: APDruso carrega retrato do presidente sírio em que se lê 'Síria, Deus protege você', nas, Colinas do Golan (17/04). Foto: APFumaça e carros destruídos na praça Sabaa Bahrat, em Damasco, após explosão de carro-bomba (08/04). Foto: APMembro de Exército da Libertação da Síria segura arma em rua de Deir al-Zor (02/04). Foto: ReutersReprodução de vídeo mostra militantes do Exército Livre da Síria durante combates em Damasco (25/03). Foto: APManifestantes protestam contra Bashar al-Assad em Aleppo, na Síria (23/03). Foto: ReutersMesa de xeque Mohammad Said Ramadan al-Buti, aliado de Assad, é vista após ataque em Damasco (21/03). Foto: APSírio vítima de suposto ataque químico recebe tratamento em Khan al-Assal, de acordo com agência estatal (19/03). Foto: APSírias são vistos perto de corpos retirados de rio perto de bairro de Aleppo (10/03). Foto: APReprodução de vídeo mostra soldado do governo sírio morto em academia de polícia em Khan al-Asal, Aleppo (03/03). Foto: APHomem chora em local atingido por míssil no bairro de Ard al-Hamra, em Aleppo, Síria (fevereiro). Foto: ReutersMembro do Exército Livre da Síria aponta arma durante supostos confrontos contra forças de Assad em Aleppo (26/02). Foto: ReutersMembros de grupo islâmico seguram armas durante protesto contra regime em Deir el-Zor (25/02). Foto: ReutersMorador escreve em lápide nome de neta morta em ataque contra vila em Idlib, Síria (24/02). Foto: APChamas e fumaça são vistas em local de ataque no centro de Damasco, Síria (21/02). Foto: APRebeldes do Exército Livre da Síria preparam munições perto do aeroporto militar de Menagh, no interior de Aleppo (25/01). Foto: ReutersRebeldes da Frente al-Nusra, afiliada à Al-Qaeda, seguram sua bandeira no topo de helicóptero da Força Aérea da Síria na base de Taftanaz (11/01). Foto: APCrianças sírias viajam em caminhonete em Aleppo (02/01). Foto: Reuters

Fontes: Rússia entrega aos EUA plano sobre armas químicas da Síria

Análise: Debate diplomático ofusca desastre humanitário na Síria

Os EUA, disseram as fontes, acreditam que o arsenal foi distribuído em até 50 lugares em todas as regiões da Síria. Os funcionários também disseram ao jornal que os planos dos EUA não preveem bombardeios diretos aos arsenais químicos, pois isso poderia liberar gases venenosos para áreas civis.

Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabeassadrússiaarmas químicas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas