Veja imagens do suposto ataque químico na Síria; crianças estão entre os mortos

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Regime de Bashar al-Assad nega acusação. Não há número confirmado de mortos: estimativas variam de 100 a 1,3 mil

Ativistas da oposição acusaram nesta quarta-feira o regime de Bashar al-Assad de lançar um ataque com gás tóxico, com estimativas indicando entre 100 e mais de 1,3 mil mortos. Muitas das vítimas são crianças mortas enquanto dormiam sob uma chuva de foguetes e intenso fogo de artilharia nos subúrbios do leste de Damasco, que são alvo de uma dura ofensiva do governo.

Entenda: Saiba o que é o sarin, arma química supostamente usada na Síria

Reação: ONU faz reunião de emergência sobre suposto ataque químico

Veja galeria de fotos do suposto ataque químico na Síria:

Imagem fornecida pelo Gabinete de Mídia de Douma mostra sírio ao lado de corpos de vítimas mortas por suposto ataque químico. Foto: APCrianças afetadas por suposto ataque químico respiram com máscaras de oxigênio no subúrbio de Saqba, Damasco. Foto: ReutersSírios tentam identificar corpos depois de suposto ataque químico em Arbeen, subúrbio da Síria. Foto: APMenino que sobreviveu a suposto ataque químico chora em abrigo montado dentro de mesquita no bairro de Duma, Damasco. Foto: ReutersHomem e mulher velam corpos de sírios após suposto ataque com gás venenoso lançado pelas forças do regime de Assad. Foto: APJovem que sobreviveu a suposto ataque químico chora dentro de mesquita em bairro de Duma, Damasco. Foto: ReutersHomem, afetado pelo que ativistas dizem ser gás neurológico, respira com ajuda de máscara de oxigêneo em subúrbio de Damasco. Foto: ReutersImagem fornecida pelo Comitê Local de Arbeen mostra corpos de sírios enfileirados em Arbeen, Damasco. Foto: APSegundo ativistas da oposição, armas químicas teriam matado centenas. Foto: BBCSírios colocam corpos de vítimas de suposto ataque químico em vala comum em Hamoria, área nos subúrbios a leste de Damasco. Foto: Reuters

Denúncia: Oposição síria acusa governo de lançar ataque químico

Assista: Vídeos mostram vítimas de suposto ataque químico na Síria

AP
Sírio chora tendo nos braços corpo de menina síria morta em suposto ataque de gás tóxico em Arbeen, subúrbio de Damasco

O ataque coincide com a visita de 20 especialistas de armas químicas da ONU, que estão na Síria para investigar três locais onde supostamente houve ataques químicos no ano passado. Sua presença levanta a questão de por que o regime - que classificou as acusações desta quarta de "absolutamente infudadas" - usaria armamento não convencional neste momento.

O Conselho de Segurança, principal órgão da ONU, realizou uma reunião de emergência nesta quarta para debater a denúncia.

Domingo: Equipe da ONU chega na Síria para investigar armas químicas

ONU: Inspetores investigarão supostos ataques com armas químicas na Síria

Imagens chocantes surgiram do suposto ataque, mostrando corpos de crianças pálidas e sem vida alinhados nos chãos de hospitais improvisados e de outras vítimas com máscaras de oxigêneo sobre seus rostos enquanto eram atendidas por paramédicos.

Comunicado: EUA confirmam uso de armas químicas por forças de Assad

NYT: Procedimentos complexos dificultam averiguação de uso de armas químicas

Denúncias:
- França: Testes confirmam uso de sarin na Síria. ONU aponta possível utilização
- Israel acusa governo Assad de usar armas químicas contra rebeldes sírios
- Exames em sírios mostram sinais de uso de armas químicas, diz Turquia

*Com AP


Leia tudo sobre: síriaassadarmas químicasmundo árabeprimavera árabe

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas