Há meses forças sírias promovem ofensiva nos arredores da capital para retomar terreno perdido para opositores

Uma emboscada do Exército sírio matou 62 rebeldes na manhã desta quarta-feira entre o centro de Adra e uma área industrial próxima, a leste de Damasco, disse o Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo de monitoramento que faz oposição ao governo de Bashar al-Assad. O grupo, porém, não indicou mortos no lado das forças sírias.

Ativistas:  Rebeldes capturam base aérea no norte da Síria

Foto divulgada pela agência oficial Sana mostra corpos de rebeldes sírios no chão em área perto de Damasco, subúrbio de Adra, Síria
AP
Foto divulgada pela agência oficial Sana mostra corpos de rebeldes sírios no chão em área perto de Damasco, subúrbio de Adra, Síria

ONU: Número de mortos na guerra da Síria passa de 100 mil

A agência estatal de notícias Sana afirmou que "dezenas" morreram, afirmando que os rebeldes pertenciam à Frente Nusra , um grupo ligado à Al-Qaeda. O despacho informou que todos os "terroristas" foram mortos, e que as forças governamentais confiscaram metralhadoras e granadas de propulsão. A Sana disse que havia estrangeiros no grupo atacado. 

As forças de Assad promovem uma ofensiva nos últimos meses na região de Damasco, depois de perderem terreno para os rebeldes nessa região no ano passado. Estima-se que mais de 100 mil já tenham morrido nestes mais de dois anos de guerra civil.

EUA: Pentágono apresenta custos de intervenção na guerra da Síria

A televisão estatal Al-Ikhbariya veiculou imagens de corpos ensanguentados, alguns com camuflagem, dizendo que foram mortos durante uma emboscada quando se encaminhavam para atacar um posto do Exército perto de Damasco. Os corpos estavam dispostos no que parecia ser uma área deserta.

A Al-Ikhbariya também mostrou o passaporte tunisiano de um homem nascido em 1978. A foto no documento era de um homem barbado.

Síria: 5 mil morrem por mês; Londres protegerá rebeldes de armas químicas

Mohammed Saeed, um ativista baseado em Damasco, disse à Associated Press que 65 rebeldes estavam a caminho dos subúrbios orientais da capital para a área vizinha de Qalamoun. Ele acrescentou que os rebeldes faziam o caminho de 30 km a pé porque é perigoso dirigir na área, já que ela é vigiada por forças do regime.

Veja imagens do conflito sírio desde o início do ano: 

Refugiados sírios no Brasil:
Família síria paga US$ 10 mil para acelerar fuga de menino ao Brasil
No Brasil, refugiado sonha em voltar para Síria e 'começar do negativo'
Refugiado no Brasil teve unhas arrancadas em sessões de tortura na Síria

"As forças do regime os atacaram com fogo de metralhadora", disse Saeed via Skype. Ele afirmou que 62 foram mortos, enquanto três escaparam e chegaram a Qalamoun. "Parece que o regime descobriu a estrada secreta usada pelos rebeldes", afirmou. O Observatório relatou, porém, que oito rebeldes continuam desaparecidos depois da emboscada.

*Com Reuters e AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.