Tropas de Assad capturam reduto rebelde em Homs, diz TV estatal

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Rede ativista diz que forças do regime não tomaram todo o bairro de Khaldiyeh e que batalhas prosseguem ao sul

Tropas do governo capturaram nesta segunda-feira (29) um bairro na cidade de Homs que vem sendo um reduto rebelde desde o início da revolta na Síria, o que representa outro golpe para as forças de oposição no centro do país, informou a mídia estatal.

Mais: ONU e Síria dizem que reunião sobre armas químicas foi 'produtiva'

AP
Foto divulgada pela imprensa estatal mostra mesquita de Khalid Ibn al-Walid no disputado bairro de Khaldiyeh, em Homs (27/7)

ONU: Número de mortos na guerra da Síria passa de 100 mil

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos, com base no Reino Unido, entretanto, nega que as forças do regime tenham capturado todo o distrito de Khaldiyeh, dizendo que havia combates em diversas áreas do sul do bairro.

A TV Síria transmitiu imagens do bairro, mostrando tropas percorrendo ruas desertas e agitando bandeiras em frente a prédios em ruínas. As tropas do governo lançaram uma ofensiva para retomar as áreas rebeldes de Homs, a terceira maior cidade da Síria, há um mês.

EUA: Pentágono apresenta custos de intervenção na guerra da Síria

Síria: 5 mil morrem por mês; Londres protegerá rebeldes de armas químicas

Mesmo que pequenos bolsões da oposição resistam aos ataques dos soldados, a queda de Khaldiyeh representaria a segunda grande derrota dos rebeldes no centro da Síria em muitos meses.

No início de junho, forças do regime capturaram a cidade estratégica de Qusair na província de Homs, perto da fronteira com o Líbano. Tropas também capturaram a cidade de Talkalakh, outra cidade de fronteira na província.

Abu Sakkar: Frente a frente com o 'rebelde canibal' da Síria

A província de Homs é a maior da Síria, e vai da fronteira com o Líbano no oeste até a fronteira com o Iraque e com a Jordânia no leste. A cidade de Homs tem valor estratégico, porque possui um entroncamento de passagens importantes: a principal rodovia de Damasco para o norte do país, bem como a estrada que atravessa a região costeira, um reduto do presidente Bashar al-Assad.

Khaldiyeh possui uma população de cerca de 80 mil habitantes, mas somente 2 mil segue no local hoje em dia, uma vez que os residentes fugiram após os episódios de violência, informaram ativistas. As batalhas nos últimos dois anos causaram muito estrago e a maioria das construções foram reduzidas a pó.

Refugiados sírios no Brasil:
Família síria paga US$ 10 mil para acelerar fuga de menino ao Brasil
No Brasil, refugiado sonha em voltar para Síria e 'começar do negativo'
Refugiado no Brasil teve unhas arrancadas em sessões de tortura na Síria

Em comunicado nesta segunda-feira, a TV estatal da Síria informou que o "Exército sírio restaurou a segurança e estabilidade em todo bairro de Khaldiyeh, em Homs". Um repórter sírio acompanhando as tropas na região falou ao vivo em frente a prédios destruídos. Ele entrevistou um oficial do Exército, que disse que as tropas lutaram duramente contra os rebeldes em ruínas e dentro de túneis.

"Nossas forças armadas em cooperação com (paramilitares pró-governo) das Forças de Defesa Nacional tomaram controle de Khaldiyeh e estão agora limpando o bairro", disse a autoridade, cercada de dezenas de soldados e agentes de segurança. "O destino dos terroristas estará sob os nossos pés", disse, acrescentando que Homs, em breve, estará "purificada" dos rebeldes.

O Observatório disse que as tropas são apoiadas por integrantes do grupo libanês Hezbollah. O Hezbollah, que não diz se os seus membros estão lutando em Khaldiyeh, desempenhou um papel importante na batalha do mês passado em Qusair.

Um ativista da oposição, que falou em condição de anonimatro, disse que a batalha em Khaldiyeh "está quase no fim". Ele reconheceu que as tropas possuem controle quase total da área.

Com AP

Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabehomskhaldiyehassad

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas