Expectativa é que o primeiro-ministro interino tome posse na próxima semana para executar um plano do exército

Reuters

Manifestantes sentam e deitam em frente a soldados militares egípcios perto do palácio presidencial, no Cairo
AP
Manifestantes sentam e deitam em frente a soldados militares egípcios perto do palácio presidencial, no Cairo

Um líder do partido islamista do presidente deposto Mohamed Mursi convocou seus seguidores a manifestarem-se massivamente em todo o Egito na segunda-feira, horas depois que dezenas de milhares de partidários de Mursi pediram seu retorno após um protesto pacífico no Cairo.

Leia também: 
Partidários de islamita Morsi realizam protesto nas ruas do Egito
Egito investiga presidente deposto por fuga da prisão durante levante

A expectativa é que o primeiro-ministro interino Hazem el-Beblawi tome posse na próxima semana para executar um plano apoiado pelo exército para restaurar o regime civil. Os militares derrubaram Mursi, o primeiro presidente democraticamente eleito do país, em 3 de julho.

Cenário: Instabilidade política e econômica faz classe média deixar o Egito
Dia 3: Exército do Egito depõe islamita Morsi e suspende Constituição

O partido de Mursi rejeitou todos processo políticos desde então.

"Na próxima segunda-feira uma multidão maior, se Deus quiser, em todas as praças do Egito - contra o golpe militar", disse Essam El-Erian, da Irmandade Liberdade e Justiça, em sua página no Facebook no sábado.

"O Egito decide através das urnas, através de protestos e manifestações de massa e protestos pacíficos. Nenhuma pessoa, um grupo de elite ou organização militar vai impor a sua decisão sobre as pessoas", disse ele.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.