Guerra da Síria faz ONU lançar maior apelo humanitário da história

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Nações Unidas afirmam que agências precisam de US$ 5,2 bilhões para ajudar cerca de 7 milhões que estão dentro da Síria e os 1,5 milhão de refugiados

As Nações Unidas lançaram seu maior apelo humanitário da história para ajudar milhões de sírios que sofrem os efeitos de um conflito que se arrasta há mais de dois anos e sem sinais de que terminará em breve.

As agências de ajuda humanitária da ONU e organizações independentes necessitam de US$ 5,2 bilhões para financiar suas operações na Síria e nos países vizinhos até o fim do ano, informou o órgão mundial.

Qusair: Cruz Vermelha alerta sobre cidade sitiada na Síria

AP
Valerie Amos informa sobre a situação da Síria em coletiva na sede europeia das Nações Unidas em Genebra, Suíça

Análise: Vizinhos temem contágio de conflito sírio

Os dados apresentados em uma conferência internacional em Genebra representa um forte crescimento dos US$ 3 bilhões que a ONU tinha estimado que precisaria anteriormente esse ano, e dos quais apenas US$ 1,4 bilhão foram prometidos até agora.

"A situação se deterioriou drasticamente", disse Valerie Amos, autoridade humanitária da ONU, de acordo com uma cópia do rascunho de seu discurso a diplomatas na conferência. "A crise se intensificou e se espalhou nas maiores partes da Síria."

Leia mais: Violência sectária visceral afasta chance de perdão nacional na Síria

No fim do ano passado, a ONU estimou que 4 milhões de sírios precisavam de ajuda dentro do país, um número que subiu para aproximadamente 7 milhões. Enquanto isso, o fluxo de refugiados para a Jordânia, Líbano, Turquia, Iraque e Egito aumentou para cerca de 1,5 milhão. A população da Síria antes da guerra era estimada em 22 milhões.

"A miséria humana por trás desses números é terrível e trágica", disse Amos, acrescentando que mais de 80 mil morreram desde que a revolta contra o presidente Bashar al-Assad teve início em março de 2011. "É estimado que os dois anos de conflito fez recuar o desenvolvimento na Síria em 20 anos", acrescentou.

Dados da guerra: Número de refugiados sírios passa de 1,5 milhão, diz ONU

OSDH: O homem por trás da contagem de mortos no conflito da Síria

O órgão global disse que US$ 2,98 bilhões eram necessários para ajudar populações que deixaram a Síria, e os outros US$ 1,4 bilhões para pagar por operações de ajuda humanitária dentro do país.

Comida e remédios são os suprimentos mais urgentes. Muitos agricultores na Síria estão incapazes de cuidar de seus campos e o preço de insumos básicos aumentou drasticamente nos últimos meses. O Programa Mundial de Alimentação disse que os planos para fornecer assistência a 4 milhões de pessoas dentro da Síria por volta de setembro - em adição aos mais de 2 milhões de refugiados em países vizinhos - será necessário US$ 1 bilhão este ano.

De lados opostos: Conflito sírio divide famílias e gerações

A Organização Mundial de Saúde alertou que a disseminação de hepatite, tifóide, cólera e desenteria por causa do conflito é inevitável. Um terço dos hospitais públicos na Síria não estão funcionando e o abastecimento de água potável vem sendo interrompido, segundo Amos.

Abrigos para refugiados também são outra prioridade. Muitos dos que deixam a Síria vivem em condições sórdidas e às vezes devem conviver com a superlotação, segundo o grupo Médicos Sem Fronteiras. Líbano e Jordânia, que abrigam quase meio milhão de refugiados sírios, pediram doações de US$ 450 milhões e US$ 380 milhões, respectivamente.

Os esforços internacionais para trazer o governo sírio e os grupos de oposição para a mesa de negociação sofreu um revés no início da semana, quando os EUA e a Rússia reconheceram que não havia chances de realizar a conferência de paz esse mês como estava previsto. "Os níveis de destruição significam que mesmo que uma solução política seja alcançada amanhã, a Síria precisaria de ajuda humanitária em 2014", afirmou Amos.

Com AP

Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabeonu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas