Al-Qaeda dá caráter de urgência para solução pacífica na Síria

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Países ocidentais estão alarmadas pelo avanço da Frente al Nusra, que anunciou ligação com grupo terrorista, em um conflito que aprofunda divisão sectária no Oriente Médio

Reuters

Potências internacionais buscarão por um acordo pacífico sobre a crise na Síria com uma nova urgência, durante reunião em Istambul, após uma facção rebelde ter se aliado à Al-Qaeda, disseram diplomatas e fontes de oposição neste domingo.

O encontro de 11 países no sábado da aliança Amigos da Síria acontecerá após o al-Nusra Front, um dos mais fortes grupos que busca depor o presidente Bashar al-Assad, ter feito uma aliança com o líder da Al-Qaeda em 10 de abril.

Entenda: Grupo rebelde na Síria promete lealdade à Al-Qaeda

AP
Rebeldes da Frente al-Nusra sentam em caminhão lotado de munições na base aérea Taftanaz, em Idlib

"Vamos nos encontrar sob a sombra dos avanços de Nusra e outros militantes. As recentes declarações da Al-Qaeda injetaram uma nova urgência para a comunidade internacional pressionar por uma solução pacífica", disse uma autoridade que irá ao encontro de países que discutirá a guerra civil, a qual já matou mais de 70 mil pessoas.

Potências ocidentais, que querem ver o fim do reinado de 43 anos da família de Assad, mas não querem intervir militarmente na Síria, têm sido alarmadas pelo avanço de grupos como o Nusra Front em um conflito que tem aprofundado a divisão sectária no Oriente Médio.

Leia também: Al-Qaeda iraquiana anuncia fusão com facção rebelde síria
EUA em 2012: Envio de armas para rebeldes sírios beneficia islâmicos radicais
6 mil mortos: Março foi mês mais sangrento na guerra da Síria, diz grupo de monitoramento

O encontro em Istambul terá presença da Turquia, do Egito, da Jordânia, dos Emirados Árabes Unidos, assim como do Catar e da Arábia Saudita --as duas principais potências árabes que apóiam a revolta, que já dura dois anos.

Do Ocidente, estão presentes os Estados Unidos, a Grã-Bretanha, a Alemanha, a Itália e a França, disseram as fontes. O último encontro do Amigos da Síria foi em 28 de fevereiro, em Roma.

Leia tudo sobre: síriaassadamigos da síriaal-qaeda

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas