ONU diz que em breve não terá mais verbas para ajudar refugiados sírios

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

'As necessidades estão crescendo exponencialmente e estamos quebrados', diz porta-voz da Unicef em coletiva; previsão é que até o final do ano, Jordânia tenha 1,2 milhão de refugiados

Reuters

A Organização das Nações Unidas (ONU) alertou nesta sexta-feira (5) que em breve ficará sem dinheiro para lidar com o grande número de refugiados sírios na Jordânia e em outros países vizinhos.

"As necessidades estão crescendo exponencialmente e estamos quebrados", disse Marixie Mercado, porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef ), em uma entrevista coletiva na sede da ONU em Genebra.

Leia mais: Ajuda militar para rebeldes da Síria aumenta com 'empurrão' da CIA

Fotos: 'Pertences mais preciosos' revelam drama de refugiados sírios

AP
Trabalhadores descarregam suprimentos enviados pela Rússia aos refugiados sírios, no aeroporto de Beirute, no Lìbano

Passado: Refugiados sírios despertam no Líbano dolorosa memória de crises anteriores

O número de refugiados nessa crise tem repetidamente superado as expectativas da ONU. Os 1,25 milhão de refugiados, dos quais três quartos são mulheres e crianças, superam em 10% o que se esperava para o final de junho.

Como também há 3,6 milhões de refugiados internos na Síria, e nenhum fim visível para o conflito que já dura dois anos, existem grandes chances de o êxodo continuar em crescimento.

"Desde o começo do ano, mais de 2 mil refugiados por dia atravessaram a fronteira com a Jordânia. Esperamos que esse número mais do que duplique até julho, e triplique até dezembro", disse Mercado. "Até o final de 2013, estimamos que haverá 1,2 milhão de refugiados sírios na Jordânia - equivalente a cerca de um quinto da população jordaniana."

Sectário: Morte de soldados sírios no Iraque reflete que conflito se espalha por região

Guerra: ONU retira funcionários da Síria após aumento da violência em Damasco

O impacto da falta de verbas incluiria a suspensão na entrega de 3,5 milhões de litros de água por dia no campo jordaniano de Za'atari, que abriga mais de 100 mil refugiados, em sua maioria mulheres.

Quase 11 mil sírios chegaram na semana passada a Za'atari, segundo a Organização Internacional para a Migração. Autoridades da ONU disseram que a escassez de verbas afeta a região inteira, não só a Jordânia, como também todas as agências humanitárias.

EUA: Obama promete mais US$ 200 milhões à Jordânia para ajudar refugiados sírios

Oposição: Envio de armas da Arábia Saudita para rebeldes sírios reflete nova abordagem

Embora as agências humanitárias até agora tenham conseguido evitar grandes problemas entre os refugiados, policiar uma população enorme e crescente tem se tornado um grande desafio.

O órgão da ONU para refugiados (Acnur) registrou vários protestos em Za'atari no final de março, por causa da escassez de ônibus para levar refugiados de volta à Síria.

Há também casos de pessoas tentando contrabandear itens para fora do campo, e violência por causa da distribuição de novas caravanas. Os outros países que recebem um grande número de refugiados sírios são Líbano, Turquia e Iraque.

Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera áraberefugiados

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas