EUA enviarão US$ 60 milhões em ajuda à oposição da Síria

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Pela primeira vez, país mandará alimentos e suprimentos médicos aos opositores rebeldes que estão na linha de frente da batalha contra o presidente Bashar-al Assad

O governo Obama disse nesta quinta-feira (28) que dará uma ajuda adicional à oposição da Síria no valor de US$ 60 milhões e, pela primeira vez, enviará alimentos e suprimentos médicos aos rebeldes que estão na linha de frente da batalha contra o presidente Bashar al-Assad.

Leia mais: EUA podem pensar em armar rebeldes enquanto Assad se agarra ao poder

Vídeo: Guerra força crianças sírias a viver em cavernas e túneis

AP
Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, (segundo da esquerda para a direita), conversa com William Hague, chanceler do Reino Unido


Agência russa: Governo sírio está pronto para negociar com oposição armada

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, anunciou o novo suporte financeiro e a decisão de apoiar os rebeldes que lutam para derrubar Assad durante uma conferência internacional sobre a Síria em Roma, onde países europeus também esperam falar de suas intenções e prover assistência à oposição, possivelmente na área de defesa militar.

"Nenhuma nação, nenhum povo deveria viver sob o medo de seus assim chamados líderes", disse Kerry. "Por mais de um ano, os EUA e seus parceiros pediram que Assad ouvisse a voz do povo sírio e parasse com sua máquina de guerra", continuou. "Em vez diso, o que temos visto é o crescimento da brutalidade."

Segurança Nacional: Obama anuncia nomes polêmicos para chefia do Pentágono e da CIA

Chanceler: Senado confirma Kerry como sucessor de Hillary no Departamento de Estado

Kerry acrescentou que "a decisão dos EUA de dar passos maiores agora é resultado da brutalidade da força armada superior apoiada por compatentes do Irã e do Hezbollah". 

Washington já enviou US$ 385 milhões em ajuda humanitária para o povo sírio e US$ 54 milhões em equipamentos de comunicação, suprimentos médicos e outros tipos de ajuda não-letal à oposição política da Síria.

Janeiro: Ataque aéreo de Israel atinge comboio de caminhões na Síria

Mas até agora, nenhum dólar americano ou provisões tinham ido diretamente aos combatentes rebeldes, refletindo preocupações de que esses opositores teriam ligações com membros de seitas radicais islâmicas. "Em face dos riscos, o presidente estenderá o envio de alimentos e os suprimentos médicos à oposição síria, incluindo o Conselho Supremo Militar", disse Kerry na quinta-feira.

Os US$ 60 milhões serão enviados para a oposição política de Assad. Autoridades dos EUA disseram que as rações e suprimentos médicos serão entregues aos rebeldes através do conselho militar, e deverão ser distribuídos somente aos membros do Exército Livre da Síria.

Março de 2012: Levante na Síria completa um ano e ameaça se espalhar por região

A luta contra o presidente Bashar al-Assad teve um início pacífico na Síria, com protestos contra o governo, em março de 2011, no contexto da Primavera Árabe. Porém, desertores e opositores começaram a pegar em armas para combater o Exército do atual presidente, mergulhando o país em uma intensa guerra civil. A ONU estima que cerca de 70 mil foram mortos durante o conflito.

Com AP

Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabeassadeuaajudaroma

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas