Rebeldes sírios controlam base aérea estratégica, dizem ativistas

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Maioria dos insurgentes faz parte de grupos islâmicos, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos; base em Idlib possui helicópteros usados nos bombardeios do regime

Militantes islâmicos que almejam derrubar o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, tomaram uma estratégica base aérea localizada a noroeste do país nesta sexta-feira (11), informaram ativistas. O controle total da base representa uma perda significativa para as forças do governo, uma vez que os rebeldes teriam capturado helicópteros, tanques e foguetes, segundo relatos.

Leia mais: Tempestade de inverno aumenta miséria e desespero de refugiados da Síria

AP
Fumaça é vista na base de Taftanaz, na Síria (10/1)


Vídeo: Homem diz ser o único sobrevivente de chacina na Síria; assista

A base aérea de Taftanaz, localizada na província de Idlib, é considerada a principal área do norte do país para helicópteros usados nos bombardeios contra os redutos rebeldes e no transporte de suprimentos para as tropas do governo.

Rebeldes do grupo fundamentalista Jabhat al-Nusra, afiliado a Al-Qaeda, em associação com outras organizações islâmicas, estavam lutando há semanas pelo controle do complexo e, segundo ativistas, conseguiram invadi-lo na noite de quarta-feira. Os ativistas afirmaram que os rebeldes tomaram o controle dos prédios, munições e equipamento militar após uma batalha feroz.

"Agora, os rebeldes têm controle total da base aérea", disse o ativista Mohammad Kanaan.

Troca: Rebeldes sírios libertam reféns iranianos em troca de prisioneiros

ONU: Agência diz ser incapaz de alimentar 1 milhão de sírios que passam fome

Os rebeldes vem atacando a base de Taftanaz há meses, mas a primeira ofensiva dessa onda recente foi lançada em novembro. A tomada da base constrangerá o regime e prejudicará as operações com helicópteros, mas não terá capacidade de impedir os ataques aéreos feitos por jatos do regime, muitos dos quais são provenientes das bases do sul.

Não ficou claro, entretanto, se os rebeldes serão capaz de manter o controle do complexo. O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, que possui uma rede de ativistas em território sírio, desse que os aviões de guerra do governo bombardearam uma base aérea após a tomada rebelde na sexta.

Rami Abdul-Rahman, diretor do Observatório, disse que esta é o primeiro grande aeroporto militar a cair nas mãos dos rebeldes.

Raro discurso: Presidente da Síria pede "ampla mobilização" contra rebeldes

Violência: Mais de 60 mil morreram em conflito na Síria, diz ONU

A tomada de controle rebelde é parte de uma campanha maior para atacar o poder aéreo do regime de Assad. Os bombardeios realizados por aviões de guerra e helicópteros têm sido os principais obstáculos para a oposição armada.

Vídeos amadores publicados na internet por ativistas mostram os rebeldes comemorando dentro da base aérea, alguns de joelhos e beijando o chão e outros mostrando espólios, como foguetes.

Kanaan, o ativista em Idlib, disse que os rebeldes tomaram tanques e helicópteros na base, mas acrescentou que a maioria, senão todos os helicópteros, estavam avariados por causa das batalhas. "O regime bombardeou os helicópteros para impedir que os rebeldes os utilizassem", disse. O Observatório disse que cerca de 20 helicópteros foram capturados mas nenhum estava funcionando.

Leia mais: Forças de Assad pressionam para retomar subúrbio de Damasco

Guerra civil: Coveiros na Síria não têm tempo para esperar pelos mortos

Embora reconheça que a captura da base não vai impedir os ataques aéreos do governo, Kanaan disse que a conquista e a apreensão de munição coloca "outro grande prego no caixão do regime".

Taftanaz fica perto de uma estrada entre a capital Damasco e a cidade de Aleppo, uma das principais áreas de conflitos na guerra civil. Ativistas estimam que 700 rebeldes estão envolvidos na ofensiva da base aérea, sendo a maioria islâmica. Eles incluem membros do Jabhat al-Nusra, afiliado a Al-Qaeda, e grupos com uma ideologia similar.

Integrantes do al-Nusra, considerada pelos EUA como organização terrorista, são uma das forças mais presentes nas batalhas pelo fim do regime de Assad. Anteriormente, a oposição capturou outras bases de defesa aérea no norte e nos subúrbios de Damasco, mas, na maioria das vezes, não foram capazes de mantê-las.

Com AP

Leia tudo sobre: síriaprimavera árabemundo árabebase aéreataftanaz

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas