ONU diz ser incapaz de alimentar 1 milhão de sírios que passam fome

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo Programa Mundial de Alimentos, agência planeja ajudar 1,5 milhão dos 2,5 milhões de sírios que passam fome; 4 milhões de sírios precisam de ajuda humanitária

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) da ONU informou nesta terça-feira (8) que não é capaz de ajudar 1 milhão de sírios que estão passando fome. Neste mês, a agência planeja ajudar 1,5 milhão dos 2,5 milhões de moradores que, segundo o Crescente Vermelho Árabe Sírio, precisam de auxílio humanitário, disse a porta-voz Elisabeth Brys.

Leia mais: Em discurso, presidente da Síria pede 'ampla mobilização' contra rebeldes

Reação: Irã elogia 'plano de paz' de Assad após discurso para a Síria

AP
Refugiados sírios abrem caminho na lama no campo em Zaatari, próximo à fronteira da Síria com a Jordânia


A falta de segurança e a incapacidade da agência de usar o porto de Tartus para atracar seus navios deixará um grande número de pessoas em algumas das áreas mais atingidas pelo conflito, que dura 22 meses, sem ajuda humanitária. "Nosso principal parceiro, a Cruz Vermelha, está sobrecarregado e não tem mais capacidade de expansão", disse Elisabeth.

Ela também afirmou que a agência retirou temporariamente os funcionários nas cidades de Homs, Aleppo, Tartus e Qamisly devido ao aumento do perigo nessas regiões.

Saiba também: Mais de 60 mil morreram em conflito na Síria, diz ONU

Violência: Coveiros na Síria não têm tempo para esperar pelos mortos

Segundo Elisabeth, em dezembro, o PMA conseguia alcançar pela primeira vez em muitos meses algumas das áreas próximas à fronteira com a Turquia, que foram arrasadas nos confrontos entre o governo de Bashar al-Assad e a oposição armada.

A crise na Síria teve início com protestos pacíficos em março de 2011, mas desde então teve sua situação agravada, mergulhando o país em uma intensa guerra civil. Segundo estimativas da ONU, o conflito deixou 60 mil mortos.

Nos últimos meses, os rebeldes tiveram algumas vitórias e passaram a controlar regiões que antes estavam nas mãos do governo. Entetanto, nas cidades maiores, como Damasco, eles sofrem com a resistência do Exército e ataques aéreos.

A agência de refugiados da ONU disse que o número de moradores que fogem da violência na Síria subiu cerca de 100 mil no mês passado. Segundo a ONU, há 597.240 mil pessoas que foram registradas em campos de refugiados ou estão esperando o registro. A ONU estima que cerca de 4 milhões de sírios necessitam de ajuda humanitária.

Com AP e BBC

Leia tudo sobre: síriaajuda humanitáriaonufomeassadmundo árabeprimavera árabe

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas