Cerca de 11 mil refugiados deixam a Síria em 24 horas, diz ONU

Maior parte - cerca de 9 mil pessoas - foge para a Turquia em meio à guerra civil; Líbano e Jordânia também recebem alto fluxo

iG São Paulo |

A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou nesta sexta-feira que 11 mil refugiados deixaram a Síria em apenas 24 horas. A maior parte dos refugiados, que fogem da guerra civil no país, foi para a Turquia (9 mil).

Além disso, mil refugiados foram para a Jordânia e mil para o Lúbano, segundo Panos Moumtzis, do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), por ocasião do 6º Fórum Humanitário para a Síria, reunido em Genebra.

Leia também:  Assad diz que vai morrer na Síria e ameaça contra intervenção 

AP
Amina Al Sado, 5 anos, que fugiu da síria e vive em campo de refugiados na Turquia (07/11)

Diariamente, aproximadamente 2 mil refugiados sírios se deslocam. O número total de refugiados nos quatros países vizinhos da Síria (Turquia, Líbano, Jordânia e Iraque) é de mais de 408 mil, indicou em uma coletiva de imprensa o membro da Acnur.

O Fórum, que reúne as agências das Nações Unidas, ONGs e os principais países doadores, ressaltou a deterioração da situação humanitária e o financiamento insuficiente da ajuda às vítimas do conflito sírio.

Assad

À medida que os combates se intensificam na capital, Damasco, o presidente Bashar al-Assad tratou de rejeitar o boato de que possa fugir da Síria e alertou que qualquer intervenção militar ocidental para derrubá-lo teria consequências catastróficas para o Oriente Médio e o mundo.

Ele também afirmou que não vê o Ocidente embarcando em uma intervenção militar na Síria e disse que o custo de tal ação seria demasiado.

"Eu acho que o custo de uma invasão estrangeira na Síria - se isso acontecer - seria maior do que o mundo inteiro pode suportar... Isto terá um efeito dominó que afetará o mundo desde o Atlântico até o Pacífico", disse Assad.

"Eu não acredito que o Ocidente esteja caminhando nessa direção, mas se eles fizerem isso, ninguém pode dizer o que vai acontecer depois", acrescentou.

As declarações foram publicadas em árabe no site do Russia Today. Não ficou claro quando Assad deu a entrevista, porém.

Com AFP

    Leia tudo sobre: síriaconflitoajudahumanitáriaonu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG