Policiais egípcios morrem em ataque no Sinai

Serviços de segurança do Egito acreditam que atentado pode ter sido responsabilidade de um grupo jihadista. Região do Sinai concentra grande atividade de radicais

AFP |

AFP

Três policiais egípcios morreram e um ficou gravemente ferido, neste sábado, num ataque em Al-Arish, península do Sinai, informou a TV pública egípcia.

Um civil que estava no local do ataque também ficou ferido."Homens armados que podem pertencer a um grupo jihadista atacaram um veículo policial e atiraram antes de fugir", afirmou uma fonte dos serviços de segurança.

Dois policiais morreram na hora e dois ficaram gravemente feridos, mas um deles faleceu pouco depois de ser internado no hospital geral de Al Arish.

Leia também:  Muçulmanos protestam em Cairo e clamam por lei islâmica

As forças de segurança isolaram uma área ao redor da cidade de Al Arish para tentar prender os criminosos.

Na sexta-feira (2) à noite, homens armados de uma tribo beduína atacaram um posto da polícia na cidade de Nakhl, centro do Sinai, para tentar libertar colegas detidos.

Segundo testemunhas, os criminosos abriram fogo contra o posto, mas as forças de segurança responderam e obrigaram os atiradores a fugir. O ataque não deixou vítimas.

Saiba mais: Egito comemora um ano da revolta contra Mubarak

A região do Sinai registra desde a queda do presidente Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011, uma importante atividade de grupos radicais. Em agosto, 16 guardas de fronteira egípcios morreram em um ataque.

    Leia tudo sobre: egitoataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG